jul 22

Impacto do treinamento aeróbio intervalado periodizado sobre a modulação autonômica cardíaca e variáveis cardiovasculares em portadores de síndrome metabólica” foi o tema de uma dissertação de Mestrado na FCT/Unesp. Para defende-la, a candidata Laís Manata Vanzella, do Programa de Pós-graduação em Fisioterapia.

O Orientador e Presidente da mesa foi o Prof.Dr.Luiz Carlos Marques Vanderlei, do Departamento de Fisioterapia, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Presidente Prudente. A defesa pública de dissertação de Mestrado foi desenvolvida no dia 20 de Julho de 2017.

Integrando a Comissão Examinadora – além do Orientador já citado – o Prof.Dr.Robison José Quiterio, do Departamento de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, da Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília/SP e Profª. Drª. Ana Clara Campagnolo Real Gonçalves, da Universidade do Oeste Paulista/UNOESTE-Presidente Prudente.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A candidata Laís Manata Vanzella, do Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia fez sua defesa de dissertação de Mestrado, no Anfiteatro VI da FCt/Unesp.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Orientada pelo Prof.Dr.Luiz Carlos Marques Vanderlei – do Departamento de Fisioterapia da FCT/Unesp – a Mestranda foi bastante prestigiada, com a presença de amigos e colegas de curso.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

jul 22

MAIS UMA TESE DE DOUTORADO/GEOGRAFIA

Evento Comentários desativados

Reconstituição Geomorfológica do relevo tecnogênico é defendida por Erika Cristina N.Silva, na FCT/Unesp.

No Anfiteatro II da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – foi desenvolvida na manhã de 6ª.feira (21 de Julho), mais uma defesa pública de tese de Doutorado. A candidata Erika Cristina N.Silva, do Programa de Pós-Graduação em Geografia se apresentou perante a Comissão Examinadora, tendo como Orientador, o Prof.Dr.João Osvaldo Rodrigues Nunes, do Departamento de Geografia da FCT/Unesp.

O tema escolhido foi:”Reconstituição Geomorfológica do relevo tecnogênico em Presidente Prudente”. Fazendo parte da Comissão Examinadora – além do Orientador – os seguintes docentes: Prof.Dr.Alex Ubiratan Goossens Peloggia, da Universidade de Guarulhos/UNG; Profª.Drª.Cleide Rodrigues, da FFLCH/USP-SP; Prof.Dr.Paulo César Rocha e Profª.Drª.Margarete Cristiane de Costa Trindade Amorim, ambos do Departamento de Geografia da FCT/Unesp.

A Doutoranda explicou que “no presente estudo são investigadas as formações de relevos tecnogênicos na cidade de Presidente Prudente/SP, relacionadas ao histórico de uso e ocupação urbana e rural”. Nesse trabalho, as áreas selecionadas para estudo são: o Conjunto Habitacional Jd. Humberto Salvador e Augusto de Paula; parte do setor leste da cidade e Vila Nova Prudente. O objetivo geral – diz Erika Cristina – é portanto, a análise das transformações da paisagem, através da reconstituição geomorfológica do relevo tecnogênico nas áreas de estudo.

Para o cumprimento desse objetivo foram realizados procedimentos de campo, laboratoriais e de gabinete que incluíram coleta de amostras de depósitos tecnogênicos de amostras em áreas de planície; análise granulométrica e fracionamento de areia e mapeamento das alterações ocorridas na paisagem. Especialmente das formas e feições tecnogênicas, a partir da estereoscopia das fotografias aéreas de 1962,1978 e 1995 e uso de imagens atuais do Google Earth e realização da classificação dos terrenos tecnogênicos. Tudo isso, considerando a presença de feições e formas de relevo, de origens agradacionais e degradacionais.

Finalizando, a candidata Erika Cristina N.Silva acentuou em sua defesa de tese: “Com relação aos materiais manufaturados e sedmentos de orígem tecnogênica, possibilitaram reconhecer aspectos da tecnogênese, como volume das deposições tecnogênicas. Assim, os procedimentos adotados têm se mostrado eficazes para o reconhecimento de diversas características relativas à formação e evolução de formas e deposições tecnogênicas, sendo possível a reconstituição dessas formas.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Erika Cristina N.Silva defendeu tese de Doutorado/Geografia na última 6ª feira dia 21/Julho, na FCT/Unesp – Presidente Prudente – SP.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Prof.Dr.João Osvaldo Rodrigues Nunes, do Departamento de Geografia da FCT/Unesp, foi o Orientador da Doutoranda Erika Cristina.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

jul 16

Na FCT: tese de Doutorado/Educação- experiência de busca por marcas identitárias.

No Anfiteatro II da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – foi desenvolvida no último dia 12 de Julho, mais uma tese de Doutorado. A candidata Marisa Oliveira Vicente dos Santos, do Programa de Pós-Graduação em Educação se apresentou perante a Comissão Examinadora, tendo como Orientadora, a Profª. Drª.Gilza Maria Zauhy Garms, do Departamento de Educação da FCT/Unesp.

O ato de defesa realizou-se no período da tarde e contou com a presença e participação dos seguintes docentes: a Profª.Drª. Lenira Haddad, da Universidade Federal de Alagoas/UFAL (Vídeoconferência); Profª.Drª. Leny Rodrigues Martins Teixeira, do Programa de Pós-Graduação em Educação, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp/Presidente Prudente; Profª.Drª.Fatima Aparecida Dias Gomes Marin e Profª.Drª. Cármen Lúcia Dias, do Programa de Pós-Graduação em Educação, ambas da FCT/Unesp –Presidente Prudente –SP. Tb fazendo parte como Presidente da mesa e Orientadora, a Profa.Dra. Gilza Maria Zauhy Garms.

O tema defendido pela Doutoranda se relaciona com os Centros de Convivência Infantil/CCIs da Unesp (incluindo a Comissão Técnica), e ela cita inicialmente a Instauração de uma crise identitária – mais evidente e culminante – caracterizando-se como “Creche” e não como “Creche e Pré-escola”em 2015. “A partir de uma abordagem qualitativa e utilizando a investigação, foram recolhidas quatro narrativas de supervisores sobre suas trajetórias profissionais e sobre a relação dessas trajetórias no processo de construção de identidades dos CCIs. Nossos objetivos foram: identificar as características principais do processo de construção da identidade dos CCIs na Unesp a partir das vozes de algumas Supervisoras e analisar a expressão da identidade dos CCIs, partindo das marcas identitárias que comparecem com maior ênfase nas narrativas”.

Em sua defesa de tese de Doutorado, Marisa acentua: ”Os CCIs da UNESP estavam em processo de construção de uma identidade educacional. Porém, dispositivos (ações) políticos interviram de modo a lhe negar o caráter educativo. A identidade assistencial dos CCIs, em seu processo de construção estava mais consolidada do que a identidade educacional, que também contou com dispositivos que lhe conferiram condições apropriadas de fortalecimento”.

Para finalizar, a Doutoranda Marisa Oliveira Vicente dos Santos, propõe: que sejam superados o mito das narrativas fundantes da identidade educacional e o retorno da identidade assistencial; para incentivar as possibilidades identitárias ainda não exploradas. E que sejam construídas a partir dos posicionamentos dos sujeitos e dos grupos na Universidade.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Marisa Oliveira Vicente dos Santos fez sua defesa pública de tese de Doutorado/Educação, na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp no dia 12/Junho.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A Doutoranda que se apresentou no Anfiteatro II teve como sua Orientadora, a Profª.Drª.Gilza Maria Zauhy Garms,do Deptº de Educação da FCT/Unesp.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

jul 07

Tese de Doutorado defendida na FCT/Unesp é baseada nos fundamentos da análise geográfica da difusão espacial.

O candidato Tiago Barreto de Andrade Costa, do Programa de Pós-Graduação em Geografia, defendeu tese de Doutorado no dia 06 de Julho no Anfiteatro VII da FCT/Unesp. O Doutorando recebeu orientação do Prof.Dr.Raul Borges Guimarães – do Departamento de Geografia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente . O tema desenvolvido versou sobre “Fundamentos da análise geográfica da difusão espacial das mortes por agressão, no espaço urbano de Belém do Pará, entre 2000 e 20012.

Compondo a mesa como membros da Comissão Examinadora – além do Orientador já citado – o s seguintes docentes: Profª. Drª. Lígia Vizeu Barrozo, do Departamento de Geografia FFLCH da Universidade de São Paulo/USP; Prof.Dr.Clay Anderson Nunes Chagas, do Departamento de Geografia e Cartografia da Universidade Federal do Pará/UFPA; Prof.Dr.Everaldo Santos Melazzo, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp/Presidente Prudente-SP e Prof.Dr.Christovam Barcellos, do Departamento de Informação em Saúde/Fundação Osvaldo Cruz.

Crescimento fora do padrão histórico

No trabalho que desenvolveu, Tiago Barreto de Andrade Costa concluiu que a mortalidade por agressão no Brasil – desde o inicio de 1980 – vem apresentando um recrudescimento linear, em paralelo ao contexto de produção das periferias urbanas. Ele acentua que a desagregação desse fenômeno em maior escala entretanto, permite-nos perceber que esse crescimento linear é na verdade o resultado de diversas dinâmicas locais. Várias delas, com características epidêmicas. Isto é, crescimentos abruptos (fora do padrão histórico de cada localidade); portanto, crescimentos não-lineares.

De acordo com a análise proposta no presente trabalho – diz o Doutorando – identificamos Belém/PA enquanto um desses contextos epidêmicos de agressões letais. “Tais expressões de violência naquela cidade vem crescendo fora de sua dinâmica costumeira, desde o início dos anos 2000; e a expressão geográfica desse fenômeno tem sido a difusão das mortes pelo espaço intraurbano. Entretanto, tal propagação espacial da problemática, sendo uma típica expressão da difusão das mortes pelo espaço intraurbano”.

Para concluir a defesa de tese: “No presente trabalho argumentamos no sentido de demonstrar essa dinâmica espaço-temporal peculiar do crescimento dos homicídios em Belém nos últimos anos. A partir de uma abordagem calcada em análise de dados espaciais, tornando possível portanto, uma reflexão acerca dos fundamentos teóricos e metodológicos, para uma abordagem geográfica d problemática homicida no contexto brasileiro”.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
No Anfiteatro VII da FCT/Unesp, o candidato Tiago Barreto de Andrade Costa fez sua defesa pública de tese de Doutorado em Geografia.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Doutorando teve como seu Orientador, o Prof.Dr.Raul Borges Guimarães, do Departamento de Geografia da FCT/Unesp – Pres.Prudente.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

jul 05

Raquel Alves de Oliveira, candidata do Programa de Pós-Graduação fez sua defesa pública em 29 de Junho, na FCT/Unesp.

Sob orientação do Prof.Dr. Antonio Maria Garcia Tommaselli, do Departamento de Cartografia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – a Doutoranda Raquel Alves de Oliveira defendeu tese de Ciências Cartográficas. A Comissão Examinadora esteve reunida na Sala de Apresentação de Projetos durante todo o período matinal, após às 8h30 do dia 29 de Junho de 2017.

O tema escolhido para essa defesa pública versou sobre: “Desenvolvimento e avaliação de técnicas para geração de nuvens densas de pontos, utilizando imagens hiperespectrais, coletadas por uma câmara hiperespectral de quadro”.

Integrando a Comissão Examinadora, os seguintes docentes: Prof.Dr.Jorge Antonio Silva Centeno, do Departamento de Geomática da Universidade Federal do Paraná/UFPR; Prof.Dr.Veraldo Liesenberg, do Centro de Ciências Agroveterinárias, da Universidade do Estado de Santa Catarina/UESC; Prof.Dr.Maurício Galo e Prof.Dr.Aluir Porfírio Dal Poz, ambos do Departamento de Cartografia da FCT/Unesp. Também participando o Orientador, Prof.Dr.Antonio Maria Garcia Tommaselli, da FCT/Unesp.

Modelos digitais

A candidata ao Doutorado inicia sua defesa de tese informando que modelos digitais de superfície – MDS – em áreas de florestas, podem ser derivados de imagens digitais; e sua qualidade dependerá de fatores. Como: a resolução de imagens, o tamanho da sobreposição entre as mesmas, a precisão dos parâmetros de orientação interior e exterior, entre outros. A correspondência de imagens é uma das principais etapas no processo de geração de um MDS. A maioria dos algoritmos de correspondência utilizam imagens com uma ou três bandas (RGB). Imagens hiperespectrais fornecem informações detalhadas para cada pixel em uma imagem. O que pode auxiliar no processo de classificação.

A Doutoranda – em sua tese – acrescenta: Recentemente, os sensores hipersespectrais miniaturizados, entraram no mercado e, alguns modelos adquirem bandas hiperespectrais com geometria e quadro, com vantagens de serem também operados em veículos aéreos, remotamente pilotados (VARP), As imagens desse tipo de câmara podem ser utilizadas para a geração de modelos digitais de superfície hiperespectral (MDSHS), de alta resolução, usando o VARP sem a necessidade do registro de dados de diferentes sensores.

Raquel Alves de Oliveira justifica que em relação à geração do MDS, o uso de imagens classificadas para adaptação dos parâmetros de correspondência, foi avaliado com o objetivo de melhorar o processo de correspondência para diferentes objetos (classes). Posteriormente foram utilizadas múltiplas bandas no processo de correspondência de imagens, dados como múltiplos ângulos, de visada e informação espectral, atribuídos aos MDS gerados.

Avaliação da qualidade

A avaliação da qualidade foi realizada, comparando-se os MDs gerados com os produzidos por um software comercial e por dados Li DAR. “A investigação demonstra que a técnica proposta, pode ser usada para a geração de modelos 3D integrados aos dados hiperespectrais multiangulares da câmara hiperespectral de quadro. A avaliação de todas as etapas demonstrou que essa tecnologia pode fornecer dados geométricos e espectrais preciosos, precisos; e os MDSHs resultados, possuem potencial para várias aplicações de sensoriamento remoto” – concluiu a Doutoranda.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A candidata Raquel Alves de Oliveira, do Progrma de Pós-Graduação em Ciências Cartográficas da FCT/Unesp, defendeu tese de Doutorado dia 29 de Junho de 2017.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A Doutoranda escolheu como seu Orientador, o Prof.Dr. Antonio Maria Garcia Tommaselli, do Deptº de Cartografia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Presidente Prudente.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

jul 02

Inclusão escolar e processos de resiliência em adolescentes e jovens com deficiência.

A candidata Thais Watakabe Yanaga, do Programa de Pós-Graduação em Educação, fez sua defesa pública de tese de Doutorado no dia 23 de Junho de 2017 no Anfiteatro II. A Orientadora foi a Profª.Drª. Renata Maria Coimbra, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – SP. Tema: “Inclusão escolar e processos de resiliência em adolescentes e jovens com deficiência”.

Integrando a Comissão Examinadora os seguintes membros: Profª.Drº.Elisa Tomoe Moriya Schlünzen, do Departamento de Matemática da FCT/Unesp; Prof.Dr.Alex Sandro Gomes Pessôa, da Universidade do Oeste Paulista/UNOESTE; Prof.Dr.Divino José da Silva, do Departamento de Educação da FCT/Unesp e Profª.Drª.Nerli Nonato Ribeiro Mori, do Departamento de Teoria e Prática da Educação, da Universidade Estadual de Maringá/UEM-Paraná.

Trabalhos presididos pela Orientadora, Profª.Drª.Renata Maria Coimbra. O trabalho desenvolvido pela Doutoranda está vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Presidente Prudente . Mais especificamente à linha de pesquisa Desenvolvimento Humano, Diferença e Valores. O objetivo da pesquisa foi analisar como as ações de inclusão se articulam, com processos de resiliência em adolescentes e jovens com deficiência, a partir da perspectiva dos alunos e professores.

Com relação à temática de inclusão é entendida neste trabalho, como um processo que valoriza as diferenças, comungando com a perspectiva teórica de Maria Tereza Mantoan e Sadao Omote, que também embasam este estudo. As ações de inclusão citadas foram relacionadas com as sete tensões da abordagem socioecológica, verificando de que forma contribuíam para o processo de resiliência.

Alunos com deficiência

A Doutoranda Thaís Watakabe Yanaga acrescenta em sua tese que um número equivalente a 14 professores – de ambos os sexos e com diversas formações – ministraram aulas ou desenvolveram suas atividades para 12 alunos com deficiência, sendo: quatro surdos; dois com Síndrome de Asperger; um cego; um deficiente visual; um com Síndrome de Down; um com amputação do braço; um com raquitismo; um com mielomeningocele. De ambos os sexos (com idade entre 14 e 28 anos), e considerados em processo de resiliência.

Nessa etapa, os professores participantes contribuíram por duas formas: 1º – realizou-se uma conversa coletiva com os professores de cada Campus, sobre a concepção que estes possuíam. De acordo com essa concepção, definiu-se quais alunos apresentavam esse “crescer bem”. A outra etapa consistia em entrevista semiestruturada de forma individual, em que se buscou levantar as ações de inclusão percebidas pelos professores que contribuíam para o seu crescer bem. Espera-se que esse estudo colabore para a prática dos membros de instituições escolares, que trabalhem com alunos com deficiência; e suscite novas reflexões no campo educacional, garantindo práticas mais eficazes.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A candidata do Programa de Pós-Graduação em Educação, Thais Watakabe Yanaga defendeu tese de Doutorado na FCT/Unesp (Anfiteatro II), no dia 23 de Junho de 2017.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A Doutoranda teve como sua Orientadora, a Profª.Drª.Renata Maria Coimbra, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – SP.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

jun 27

“O movimento do bebê na creche: indício orientador do trabalho docente” – tema defendido pelo Doutorando José Ricardo da Silva.

No dia 20 de Junho de 2017, no Anfiteatro II da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – o candidato José Ricardo da Silva, do Programa de Pós-Graduação em Educação, defendeu tese de Doutorado. O Orientador foi o Prof.Dr.José Milton de Lima, do Departamento de Educação da FCT/Unesp. A defesa pública verificou-se no período da tarde, sob o tema: “O movimento do bebê na creche: Indício orientador do trabalho docente”.

Integrando a Comissão Examinadora (além do Orientador), os seguintes membros: Profª.Drª.Suely Amaral Mello, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Unesp/ Marilia/SP; Prof.Dr.Irineu Aliprando Tuim Viotto Filho, do Departamento de Educação da FCT/Unesp-Presidente Prudente-SP; Prof.Dr.Marcos Vinicius Francisco, do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Oeste Paulista/UNOESTE-Presidente Prudente-SP e Profª.Drª.Cláudia Aparecida Valderramas Gomes, do Departamento de Psicologia Social e Educacional, da Faculdade de Ciências e Letras da Unesp/Assis-SP.

Trabalho desenvolvido

Vinculada à linha de pesquisa motivada a partir de constatações teóricas indicando trabalho com bebês em creche, o Doutorando atribui os méritos dessa tese ao Programa de Pós-Graduação em Educação, da FCT/Unesp. Para realizar esse trabalho, o Professor pode deixar-se guiar por indícios emitidos pelos bebês como representativos de sua situação social de desenvolvimento. “Assim, o objetivo dessa tese, é apontar empírica e teoricamente, que os movimentos realizados pelos bebês correspondem à situação social de desenvolvimento a qual se encontram. Ou seja: pista, indício, sinal de sua situação social. Esses indícios, externalizados pelos bebês em suas atividades, podem ser captados pelos professores e utilizados como orientadores em suas práticas”.

Perante a Comissão Examinadora, o Doutorando frisou que focado na proteção, alimentação e higiene (caracterizando o trabalho docente como não diretivo), espontâneo, embasado no cotidiano e na espera pelo desenvolvimento do bebê que há de vir; e que por isto, não há trabalho pedagógico a ser realizado com ele. Contrariando essas concepções, a Teoria Histórico-Cultural, nos auxilia a afirmar que o bebê humano – candidato à humanização – necessita de relações humanas de qualidade que garantam seu desenvolvimento.

Em sua defesa de Doutorado/Educação, José Ricardo da Silva esclarece que “na busca dessa tese, adentramos uma instituição de atendimento a bebês – para coletar dados suficientes – onde quatro bebês (de 7 a 10 meses de idade) foram fotografados e filmados. Enquanto se relacionavam com o entorno composto por diferentes materiais e pessoas. O materialismo histórico e dialético, enquanto método de pesquisa, nos auxiliou na compreensão do movimento realizado pelo bebê em suas múltiplas determinações” – disse.

O Doutorando conclui sua tese argumentando que “desta compreensão, emergiram categorias de análises que apontaram as necessidades externas dos bebês, enquanto se moviam os objetos e os adultos presentes. A partir desse indicativo, realizamos algumas proposições com os bebês. Tendo por intuito, contribuir com o trabalho do professor da creche”. Em âmbito institucional – diz ele – faz-se necessário que o professor responsável por bebês, planeje, organize, disponibilize tempo, espaço e materiais que promovam vivências que contribuam para o processo de humanização em questão.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O candidato ao Doutorado/Educação, José Ricardo da Silva se apresenta perante a Comissão Examinadora, para sua defesa publica de tese de Doutorado.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O tema desenvolvido pelo Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Educação, teve como Orientador o Prof.Dr.José Milton de Lima, do Deptº de Educação da FCT/Unesp.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

jun 25

MATEMÁTICA APLICADA E COMPUTACIONAL

Evento Comentários desativados

Na FCT/Unesp foi defendida mais uma dissertação de Mestrado.

No último dia 23 de Junho/2017 no Anfiteatro VI da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – foi defendida uma nova dissertação de Mestrado. Candidata: Thaís Carolina Santos dos Reis, do Programa de Pós-Graduação em Matemática Aplicada e Computacional.

Atuando como Orientador da Mestranda, o Prof.Dr.Josmar Mazucheli, do Departamento de Estatística da Universidade Estadual de Maringá/UEM-Paraná. O tema que ela desenvolveu versou sobre: “Extensões de distribuição Weibull aplicadas na análise de séries dermatológicas”.

Compondo a mesa examinadora, como integrantes – além do Orientador já citado – o Prof.Drs. Emílio Augusto Coelho Barros, do Câmpus de Cornélio Procópio/Universidade Federal do Paraná e o Prof.Dr.Fernando Antonio Moala, do Departamento de Estatística, da FCT/Unesp.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A candidata Thaís Carolina Santos dos Reis, do Programa de Pós-Graduação em Matemática Aplicada e Computacional desenvolveu sua defesa de dissertação de Mestrado no Anfiteatro VI da FCT/Unesp.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

jun 25

Na noite de 16 de Junho/2017, a Editora Novas Edições Acadêmicas promoveu em Santo Anastácio/SP o lançamento de um novo livro: “Química estelar e estrelas apocalípticas – Estudo comparativo”. Autores: Éderson da Silva Stelato, Nikele Maiara Milani e Gabriele M.Stunges. O evento realizou-se no Salão do Coral de Santo Anastácio e foi bastante prestigiado pela comunidade local.

Nikele Maiara Milani – uma das autoras – é Assistente de Suporte Acadêmico I da FCT/Unesp, com graduação em Química (Bacharelado pela Unoeste). Possui experiência na área de Química – com ênfase em Análises Químicas Industriais de Alimentos – e já trabalhou na área de Saúde da Prefeitura de Presidente Prudente.

Para falar sobre o livro, Nikele acentuou: “No universo, tudo tem começo, meio e fim. Por serem corpos celestes altamente energéticos, as estrelas possuem funções antagônicas durante sua evolução. Ao mesmo tempo que podem promover uma bioesfera planetária (capaz de sustentar a vida), podem também serem responsáveis pela destruição de planetas durante o ciclo de vida.

A terra – acentua a autora Nikele Maiara Milani – é um planeta que pode ser alvo da vulnerabilidade da evolução de estrelas. Como exemplo: a estrela Wolf-Rayet 104, localizada a 8.000 anos-luz e que ao sofrer supernova pode atingir a terra com radiação altamente ionizante. O Sol e a própria estrela do nosso sistema solar (ao atingir a fase de gigante vermelha), a terra será atingida por sua atmosfera destruidora.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Nikele Maiara Milani que é Assistente de Suporte Acadêmico I da FCT/Unesp e uma das autoras deste novo livro, com lançameto editorial realizado em Stº.Anastácio.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O lançamento do livro “Química estelar e estrelas apocalípticas” reuniu seus três autores: Nikele, Éderson e Gabriele que aí estão ao lado de seus familiares e alguns amigos.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

jun 20

Problemas de Regionalização e Políticas Públicas no Território Paraense.

No Anfiteatro II da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – o candidato Hugo Rogério Hage Serra, do Programa de Pós-Graduação em Geografia, defendeu tese de Doutorado no dia 16 de Junho. O Doutorando teve como Orientador o Prof.Dr. Antonio Nivaldo Hespanhol, do Departamento de Geografia da FCT/ Unesp. Tema: “Obra prima da Amazônia ? Problemas de Regionalização e Políticas Públicas de Turismo no Território Paraense”.

Integrando a Comissão Examinadora – além do Orientador – os seguintes Docentes: Rosângela Custódio Cortez Thomaz, do curso de Turismo do Câmpus Experimental de Rosana/SP; Nécio Turra Neto, do Departamento de Geografia da FCT/Unesp-Presidente Prudente/SP; Maurílio de Abreu Monteiro, do Departamento de Economia da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará/UNIFESSPA e Maria Goretti da Costa Tavares, do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Pará/UFPA.

O Doutorando explica em sua tese: “Este trabalho tem por objetivo analisar as regiões turísticas criadas pelo Governo do Pará e o processo de regionalização, como produto das políticas públicas. Assim denominados: Polos Belém e Araguaia-Tocantins”. Hugo Rogério acrescenta que foram utilizados dados secundários dos principais documentos de pesquisa, voltados à realidade turística no Pará e no Brasil.

Entrevistas semiestruturadas

Da mesma forma, o uso de entrevistas semiestruturadas com os agentes diretamente envolvidos com o setor turístico. Tanto do Poder Público estadual, municipal e Federal, alem dos setores privados de Belém e Marabá, utilizadas para entender a relação desses sujeitos com a política de turismo adotada pelo Governo do Pará. A interação entre os principais agentes do mercado turístico e o Estado resulta em um processo de regionalização das políticas de turismo, no qual as regiões turísticas concentram os principais investimentos públicos. É uma concentração econômica dos investimentos turísticos nas sedes municipais – diz o Doutorando.

Concluindo sua tese de Doutorado em Geografia, o candidato Hugo Rogério Hage Serra enfatizou: “As estratégias de regionalização das políticas públicas de turismo no Pará são legitimadas nos planos estaduais de turismo, com intensa participação privada. Tais planos tiveram publicidade a partir de 2001. Com atualização em 2011”.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O candidato do Programa de pós-Graduação em Geografia, Hugo Rogério Hage Serra defendeu sua tese de Doutorado na FCT/Unesp no dia 16 de Junho/2017, no Anfiteatro II.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Doutorando teve como seu Orientador, o Prof.Dr.Antonio Nivaldo Hespanhol, do Departamento de Geografia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Presidente Prudente/SP.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP