set 20

Acordo celebrado na tarde desta 6ª feira (19 de Setembro de 2014), marcou o encerramento da paralisação geral das unidades da UNESP; em especial da Faculdade de Ciências e Tecnologia – Câmpus de Presidente Prudente – SP. Foi uma deliberação da Assembléia Geral através de três segmentos: CRUESP, Fórum das Seis e Assembléia local.

Em face dessa deliberação – e considerando o acordo celebrado pelo fim da greve – estão sendo convocados todos os alunos (de graduação e pós-graduação), para o retorno às aulas e demais atividades da Universidade, na próxima 2ª.feira, dia 22 de Setembro de 2014. Igualmente são convocados, todos os docentes e servidores da FCT/UNESP.

Com a finalização do movimento de greve, o Diretor da FCT/UNESP, Prof.Dr.Marcelo Messias e o Vice-Diretor, Prof.Dr.José Carlos Silva Camargo Filho (Zeca), assinam o Comunicado Oficial; e desejam a todos um bom retorno ao trabalho e aos estudos.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
.
Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Vice-Diretor, Prof.Dr.José Carlos e o o Diretor da FCT/UNESP, Prof.Dr.Marcelo Messias.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

set 17

Nos dias 15 e 16 de Setembro no Anfiteatro II da FCT/UNESP –Câmpus de Presidente Prudente – foram defendidas publicamente duas novas teses de Doutorado/Programa de Pós-Graduação em Geografia. Em ambas, participação da Profª.Drª. Maria Laura Silveira, docente do Instituto de Geografia “Romualdo Ardissone”, da Faculdade de Filosofia a e Letras da Universidade de Buenos Aires/Argentina, juntamente com o Prof.Dr.Arthur Magon Whitacker, do Departamento de Geografia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp, Presidente Prudente-SP.

No Anfiteatro II estiveram reunidos os integrantes da mesa que passaram a compor a partir das 13h30 do dia 15/Setº a Comissão Examinadora, especialmente constituída para avaliar a defesa de tese da candidata ao Doutorado de Geografia, Andrea Leandra Porto Sales. Sua Orientadora: Profª.Drª. Maria Encarnação Beltrão Sposito, docente do Departamento de Geografia da FCT/UNESP; e o tema escolhido: “A situação espacial de franquias na América do Sul: Morfologia e centralidades urbanas em cidades médias da Argentina, Brasil e Chile”.

Também fizeram parte dos trabalhos, atuando como componentes da Banca Examinadora, os seguintes docentes: Prof.Dr.Everaldo Santos Melazzo, do Departamento de Planejamento, Urbanismo e Ambiente da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Presidente Prudente – SP e Profª.Drª.Sílvia Ap Guarnieri Ortigoza, do Departamento de Geografia do Instituto de Geociência e Ciências Exatas de Rio Claro/SP. O tema desenvolvido pela Doutoranda mereceu atenção especial de todos os participantes durante a defesa de tese. No contexto da reestruturação urbana, ajustes espaciais cada vez mais refinados.

A tese defendida por Andréa

O termo “franquias” que qualifica empresas de varejo em centros lucrativos de cidades médias sul-americanas é a primeira citação referencial. “Elas resultam como produto de um modelo organizacional gestado de âmbito da reestruturação econômica, cujo arranjo territorial mediante infraestruturas e dispositivos eletrônicos e normativos – cada vez mais modernos – favorecem a conformação de elos empresariais que se sobrepõem ao orçamento territorial e atenuam a hierarquia nas redes urbanas. A partir das cinco cidades médias sul americanas: Campina Grande, Passo Fundo e Presidente Prudente, no Brasil; Tandil, na Argentina e Chilan, no Chile, são as referências.

“Aferimos que as franquias possuem demandas espaciais que redefinem e reorientam o debate acerca da centralidade, como categoria da problemática situação espacial desse gênero de empresas como um indicador de centralidade urbana América do Sul. O Brasil é o único país entre os três a possuir uma Lei específica para regular as relações e atividades dentro do sistema tem o maior número de redes e unidades de franquias, seguido da Argentina, onde há um código de ética. Enquanto isso, no Chile a prática de franquear – apesar de antiga – não é regulada por dispositivos jurídicos específicos” – acentua Andrea Leandra Porto Sales.

Escala regional

Na escala regional – diz a Doutoranda – verificamos que as variáveis definidoras de localizações dessas empresas estão apoiadas, respectivamente, por ordem de importância. Mas igualmente relevantes – nas dimensões cultural e econômica. Já na escala intraurbana onde todas as outras dimensões de correlacionam, e se materializam frente à dispersão dos estabelecimentos comerciais como contribuição metodológica, apresentamos técnicas do geoprocessamento para identificar e classificar áreas centrais na estrutura urbana de cidades médias. Pela disposição morfológica e as franquias de presença/ausência e tipo de estabelecimento comercial para diferenciar essas áreas por padrão de consumo.

Para finalizar, acentua Andréa: “Como uma representação da capacidade criativa e veloz de acumulação de capital pelo estímulo ao consumo, as franquias utilizam a produtividade espacial de áreas centrais para obter ganhos de lucratividade, o que tem contribuído para a difusão de estilos de vida e padronização de paisagens urbanas. A lógica territorial e econômica do sistema garante uma exclusividade territorial aos franqueados de cidades médias, aproxima os lugares e expõe os elementos de domínio que sobrepõem os centros de decisão aos centros de consumo”.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A sessão foi instalada no Anfiteatro II com a presença dos membros integrantes da Comissão Examinadora e da candidata Andréa Leandra Porto Sales, para sua defesa de tese de Doutorado/Programa de Pós-Graduação em Geografia, na FCT/UNESP.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A Orientadora foi a Profª.Drª.Maria Encarnação Beltrão Sposito, do Deptº de Geografia da FCT/UNESP e o tema defendido:”A situação espacial de Franquias na América do Sul: morfologia e centralidade urbana em cidades médias da Argentina, Brasil e Chile”.

 

ESTUDO DAS TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL É TESE DE DOUTORADO DEFENDIDA NA FCT/UNESP

Na manhã de 16 de Setembro, no Anfiteatro II da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – SP foi desenvolvida mais uma tese de Doutorado/Programa de Pós-Graduação em Geografia. Presente o candidato Paulo Fernando Jurado da Silva, tendo como Orientador o Prof.Dr.Eliseu Saverio Sposito, do Departamento de Geografia da FCT/UNESP. O tema escolhido foi: “Nas ondas da informação: Interfaces entre o Pensamento Geográfico e a Geografia Econômica para o estudo das telecomunicações no Brasil”.

Os demais membros que fizeram parte da mesa, integrando a Comissão Examinadora foram constituídos dos seguintes docentes, além do Orientador já citado: Prof.Dr.Antonio Henrique Bernardes, do Departamento de Geografia, da Universidade Federal Fluminense/UFF; Profª.Drª.Nelba Azevedo Penna, do Instituto de Ciências Humanas/Departamento de Geografia da Universidade de Brasília/UnB; Profª.Drª.Maria Laura Silveira, do Instituto de Geografia “Romualdo Ardissone” da Universidade de Buenos Aires/Argentina e Prof.Dr.Arthur Magon Whitacker, do Departamento de Geografia da FCT/UNESP – Presidente Prudente – SP.

Nas ondas da informação/Telecomunicações

O trabalho desenvolvido pelo Doutorando Paulo Fernando Jurado da Silva se relacionou aos problemas das Telecomunicações no Brasil, especialmente na ligação ou Interfaces entre pensamento geográfico e a Geografia Econômica. E ele – em sua defesa pública de tese para obtenção do título de Doutorado/Geografia – começa dizendo: A sociedade experimenta no período técnico atual, transformações profundas advindas sobretudo, do uso crescente dos serviços de Telecomunicações e das tecnologias de informação; que redirecionam em diversos sentidos os processos de acumulação e ampliação do capital. Mas também das redes de articulação e gestão territorial.

Em termos metodológicos e práticos – frisa Paulo Fernando – de um lado observa-se empiricamente uma crescente incorporação das tecnologias da informação e telecomunicação na produção econômica e dos bem materiais e, de outro, se verifica a intensificação do fenômeno da desigualdade, complementaridade, antagonismo entre espaços dotados de maior densidade técnica e outros com menor carga de infraestrutura material e inovação.

E o Doutorando complementa suas informações: “Assim, da mediação entre o Estado e o poder privado na utilização do território surgem conflitos, simbioses e apropriações que precisam ser mais bem estudadas na Geografia. Com isso, a análise das empresas privadas de telecomunicação é tomada como fio condutor; e objetivo maior para a leitura espacial dos segmentos de televisão por assinatura, telefonia celular e Internet. No momento em que o Brasil passa por diversas transformações socioespaciais, com a ampliação da densidade técnica territorial, no período recente” – finalizou.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
No Anfiteatro II da FCT/UNESP, o candidato Paulo Fernando Jurado da Silva, do Programa de Pós-Graduação em Geografia, enfrenta a Comissão Examinadora em defesa pública de sua tese de Doutorado.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Doutorando teve como seu Orientador, o Prof.Dr. Eliseu Saverio Sposito, do Departamento de Geografia da FCT/UNESP. A defesa pública foi bastante prestigiada por colegas, amigos e familiares.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

set 17

A candidata Roberta Caetano da Silveira, do Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – enfrentou a Comissão Examinadora no último dia 11/Setº no Anfiteatro VI, onde defendeu publicamente sua dissertação de Mestrado. A Orientadora foi a Profª.Drª. Renata Junqueira de Souza, do Departamento de Educação da FCT/UNESP.

O tema desenvolvido pela Mestranda versou sobre “Educação Literária na Educação Infantil: o Livro nas mãos de Professoras e Educadoras de Araçatuba-SP”. Os outros membros da Banca Examinadora foram: a Profª.Drª.Flávia Brocchetto Ramos, docente do Departamento de Letras da Universidade de Caxias do Sul/RS e Profª. Drª.Cinthia Magda Fernandes Ariosi, do Departamento de Educação da FCT/UNESP – Presidente Prudente – SP.

A dissertação trata de um estudo vinculado à linha de pesquisa “Infância e Educação” do Programa de Pós-Graduação em Educação da FCT/UNESP, tendo por finalidade investigar como se processam as práticas de leitura e contação de histórias de duas professoras e duas educadoras adjuntas infantis que atuam com o mesmo grupo de crianças de 4 anos a 5 anos de idade (turmas de Etapas 1 e 2) de uma instituição de Educação Infantil , de período integral do Sistema Municipal de Educação de Araçatuba/SP.

A Mestranda Roberta Caetano da Silveira argumenta: “Trata-se de uma pesquisa em Educação, de abordagem qualitativa em uma perspectiva de estudo de caso do tipo etnográfico. Os procedimentos metodológicos se deram por meio dos instrumentos: entrevista estruturada; pesquisa de campo por meio de observação. Análise documental dos materiais de registros dos quatros sujeitos da pesquisa e análise comparativa das concepções e práticas de leitura e contação de e histórias dessas profissionais”.

Roberta acrescenta em seu relatório: “A analise da coleta dos dados qualitativos culmina na construção de cinco categorias, que buscam discutir as práticas educativas com leitura e contação e a possível formação do leitor, visando uma educação literária para todos. Os resultados revelam os equívocos cometidos pelas Professoras e Educadoras na definição de ler e contar histórias”. Isso – enfatiza a Mestranda – retrata o avesso literário quando muitas vezes se nega a Educação Infantil, empregando o texto como pretexto. Além das dificuldades na formação inicial dos sujeitos da pesquisa, para formar profissionais da educação e leitores – finaliza.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Roberta Caetano da Silveira fez sua defesa de dissertação de Mestrado no Anfiteatro II da FCT/UNESP em 11/Setº, tendo como Orientadora, a Profª.Drª.Renata Junqueira de Souza(Deptº de Educação).

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Integrando a Comissão Examinadora, as Profªs.Drªs.Flávia Brocchetto Ramos,da Univ.de Caxias do Sul/RS(Video-conferência) e Cinthia Magda Fernandes Ariosi,da FCT/UNESP juntamente com a Profª.Renata.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

set 13

“A Educação Física se encontra inserida em sistemas discursivos que constroem representações sobre condutas normalizadas em nossa sociedade. Ostentar um corpo diferente dos padrões de saúde e beleza, instituídos; não se adequar aos comportamentos sociais “apropriados” – segundo seu gênero – ou transgredir o sistema de inteligibilidade cultural que prediz uma relação casual e ordenada entre sexo, gênero e sexualidade são marcadores que denunciam algumas “diferenças” durante aulas de Educação Física na escola”. Foi assim que se manifestou o candidato do Programa de Pós-Graduação em Educação, Vagner Matias do Prado, ao defender tese para obtenção do título de Doutorado na FCT/UNESP – Câmpus de Presidente Prudente – SP.

A sessão destinada à defesa de tese de Doutorado/Educação, verificou-se no dia 05/Setembro, a partir das 14hs no Anfiteatro II, atuando como Orientadora do Doutorando, a Profª.Drª. Arilda Inês Miranda Ribeiro, do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp/Presidente Prudente. O tema escolhido para a defesa de tese do candidato Vagner Matias do Prado, foi: “Entre ditos e não ditos: A marcação social de diferenças de gênero e sexualidades por intermédio das práticas escolares da Educação Física”.

Demais integrantes da Comissão Examinadora, reunidos nessa defesa de tese: Profª.Drª.Maria de Fátima Salum Moreira, do Departamento de Educação da FCT/UNESP; Prof.Dr. Wiliam Siqueira Peres, do Departamento de Psicologia Clínica da Faculdade de Ciências e Letras de Assis; Profª.Drª.Helena Altmann, da Faculdade de Educação Física, Departamento de Educação Física e Humanidades da Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP e Prof.Dr.Márcio Rodrigo Vale Caetano, da Universidade Federal do Rio Grande/FURG. O Doutorando desenvolveu suas atividades com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado de São Paulo/FAPESP.

A tese defendida

Durante a exposição, o Doutorando Vagner Matias do Prado relatou: “Ao contar com o aporte teórico de estudos pós-estruturalistas e da teoria queer, objetivamos compreender de que maneira os discursos utilizados pela disciplina produzem marcas associadas ao gênero e a sexualidade tendo a heterossexualidade como base normativa. Investigamos como sujeitos que questionam os padrões de normalidade heterossexual são representados nos espaços escolares e como constroem resistências para transitarem por eles”.

E acrescenta o Doutorando: “A pesquisa foi desenvolvida junto a jovens adultos gays, no município de Presidente Prudente – SP. Através de aplicação de questionários socioeconômicos e da elaboração de seis (6) entrevistas semiestruturadas, analisamos relatos sobre vivências de sujeitos que se autorrepresentam enquanto homossexuais, a partir de suas rememorações sobre aulas de Educação Física na Educação Básica”.

Concluindo, frisa o Doutorando: Os resultados obtidos apontam que a Educação Física Escolar é tomada como padrão de normalidade. Sujeitos que não performatizam a masculinidade hegemônica, ou pautada na noção de virilidade e subjugação do feminino são alvos de constantes marcações de diferenças que objetivam “materializar suas não adequações” no cenário escolar e, mais especificamente, durante aulas de Educação Física nesse contexto – disse.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O candidato Vagner Matias do Prado, apresentou-se perante a Banca Examinadora no Anfiteatro II da FCT/UNESP para sua defesa de tese de Doutorado/Programa de Pós-Graduação em Educação.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A Orientadora foi a Profª.Drª.Arilda Inês Miranda Ribeiro, do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unes – Câmpus de Presidente Prudente- SP.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

set 11

Na primeira semana do mês de Setembro, a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – sediou um dos mais importantes encontros: Doutorado Interinstitucional da disciplina “Organização do trabalho científico II”. O evento que foi realizado de 01 a 05/Setembro, envolveu três Universidades (UNESP/UFPA/UEPA), está relacionado diretamente com o Programa de Pós-Graduação em Geografia.

Desde sua abertura até o encerramento do Doutorado Interinstitucional, foi cumprida extensa programação, participando integrantes do Corpo Docente, Discente, visitantes e convidados em número considerável. Muitos deles vieram da Amazônia – especialmente do Estado do Pará – por força de um convênio estabelecido entre a Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Universidade Federal e Universidade Estadual Paraense.

Desde o dia 1º de Setembro, apresentação de projetos de pesquisas, trabalhos de campo, desenvolvimento territorial, palestras, trabalhos ambientais, dinâmicas agrárias, produção do espaço, dinâmicas agrárias,políticas públicas e desenvolvimento regional. Também agendados: Produção do Espaço Urbano, Estudo da vegetação e clima, Planejamento e Gestão ambiental, Rede Urbana,Turismo, Cidades médias, Colóquio dos Projetos com a participação dos docentes e com o Orientador, a partir do agendamento feito pelo Doutorando.

Duas palestras programadas durante a realização desse evento tiveram destaque especial: no dia 04/Setº pela manhã, com o Prof.Dr.Antonio Carlos Vite, (sob a Coordenação da Profª.Drª. Rosângela Aparecida de Medeiros Hespanhol, da FCT/UNESP). No dia seguinte com a Profª.Drª.Regina Célia de Oliveira, ambos representando a UNICAMP. Esta última, sob a Cooordenação da Profª.Drª.Margarete Cristiane C.T.Amorim.

Temas em debate: “Pensando uma nova epistemologia para a Geografia” e “O papel do Geógrafo frente aos problemas ambientais”. No período da tarde, os docentes da UNICAMP tiveram também participação nos Colóquios relativos a Projetos de pesquisa, ao lado dos Profs.Drs: Nécio Turra Neto e Margarete Cristiane CostaTrindade Amorim e Doutorandos.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Doutorado Interinstitucional UNESP/UFPA/UEPA, realizou-se no Câmpus da Unesp em Presidente Prudente pela primeira vez; e reuniu docentes, doutorandos e visitantes de várias regiões do país.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A UNICAMP prestigiou o encontro através da palestra”Pensando uma nova epistemologia para a Geografia”p/Profº.Dr.Antonio Carlos Vite.Coordenação da Profª.Drª.Rosângela de Medeiros Hespanhol.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Durante a 1ª semana de Setembro, houve intensa movimentação na cidade – e de forma mais acentuada – no Câmpus Universitário da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp.

NO CAMPUS DA FCT/UNESP, APRESENTAÇÃO DE INÚMEROS PROJETOS DE PESQUISA NA AMAZÔNIA

Nos primeiros cinco dias úteis do mês de Setembro/2014 foram inscritos 24 Orientadores a fim de dar assistência aos candidatos inscritos como discentes a partir da apresentação dos Projetos. O Prof.Dr.Bernardo Mançano Fernandes foi o 1º Orientador – Projeto: “Camponeses, escolas e territórios: um estudo sobre os impactos da política de educação do campo na Amazônia Paraense”. Linha do Projeto: Desenvolvimento territorial p/Adolfo da Costa Oliveira Neto (dia 04/Setº).

Segue-se: Francilene Soares de Medeiros Costa: Trabalho, Saúde Ambiental e Movimentos socioterritoriais – Orientador: Marcelo Dorneles Carvalhal – Projeto: ”A Rede Nacional de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador no Território de Castanhal/PA: uma análise do fluxo de notificações de agravos à saúde do trabalhador”. Hugo Rogério Hage Serra – Linha: Dinâmicas Agrárias Políticas Públicas e Desenvolvimento Regional. Orientador: Prof.Dr.Antonio Nivaldo Hespanhol – Projeto: Políticas Públicas de Turismo e Desenvolvimento Regional na Amazônia: Concepções e Práticas Sociais”.

Ivana de Oliveira Gomes e Silva: Trabalho, Saúde Ambiental e Movimentos socioterritoriais – Orientador: Prof.Dr.Antonio Thomaz Jr. – Projeto: “Às margens de Belo Monte: Formas de resistência da classe trabalhadora ao mega-empreendimento do PAC na Amazônia”. José de Queiroz Miranda Neto – Produção do Espaço Urbano. Orientador: Prof.Dr. Eliseu Saverio Sposito – Projeto: “Altamira enquanto cidade-média na Amazônia: Novos sujeitos e novos papeis de centralidade na dinâmica urbano-regional”.

Léa Maria Gomes da Costa – Desenvolvimento Territorial. Orientador: Prof.Dr. Arthur Magon Whitacker – Projeto:”Belém: ornamento territorial e produção do espaço urbano nos últimos 20 anos”. Marcel Ribeiro Padinha – Produção do espaço urbano. Projeto: Arthur Magon Whitacker.“A Rede Urbana Amazônica em tempo de caos: a centralidade exercida pela cidade de Altamira no Sudoeste do Pará, sob efeitos da reestruturação urbana e regional promovida pela Usina Hidrelétrica Belo Monte”. Mauro Emílio Costa Silva – Linha: Produção do espaço urbano. Orientadora: Profª.Drª. Eda Maria Goes – Projeto:” Cidades médias no Pará: a inserção da ordem distante na paisagem”.

Rogério Souza Marinho – Produção do espaço urbano – Orientador: Prof.Dr. Nécio Turra Neto – Projeto:”O lugar amazônico à beira-mar: espacialidades, temporalidades e identidade no litoral paraense”. Willame de Oliveira Ribeiro- Produção do espaço urbano – Orientador: Prof.Dr. Everaldo Santos Melazzo – Projeto: “Produção do espaço urbano e desenvolvimento sócio-espacial em uma cidade média da amazônia: uma análise da habitação e da dinâmica Imobiliária em Castanhal/Pará”.

Outros Projetos

No dia 05/Setembro, os trabalhos científicos voltados à Amazônia, continuaram no Câmpus da FCT em Presidente Prudente, sendo desenvolvidos pelos integrantes da UNESP, UFPA e UEPA, com Análise e Gestão Ambiental por Antonio de Pádua Mesquita dos Santos. Orientador: Prof.Dr.José Tadeu Garcia Tommaselli. Projeto: “Educação e gestão ambiental em áreas de risco no município de Bacarena/Pará”. Benedito Ely Valente da Cruz – “Dinâmicas agrárias, Políticas Públicas e Desenvolvimento Regional”. Orientadora: Profª.Drª. Rosângela Aparecida de Medeiros Hespanhol – Projeto: “Queijo do Marajó: indicação de origem geográfica como estratégia de Desenvolvimento Territorial para a microrregião do Ararí-Marajó/Pará”.

Candidato seguinte: Francisco Emérson Vale Costa – Análise e gestão ambiental – Orientador: Prof.Dr.Antonio Cezar Leal – Projeto: “Planejamento Ambiental e gestão da Bacia hidrográfica do rio Tarumã-Açu, Manaus/Amazonas: um estudo a partir dos princípios e desafios de gestão integrada, descentralizada e participativa”. José Carlos da Silva Cordovil – Dinâmicas Agrárias, Políticas Públicas e Desenvolvimento Regional. Orientadora: Profª.Drª.Rosângela Custódio Cortez Thomaz – Projeto:“Turismo na Amazônia ribeirinha: Políticas Públicas e Desenvolvimento nos municípios de Cametá-PA; Breves-PA e Parintins/AM”.

José Edilson Cardoso Rodrigues – Dinâmicas da Natureza. Orientadora: Profª.Drª. Margarete Cristiane C.T.Amorim – Projeto: “Estudo da vegetação e clima urbano: uma análise das características socioambientais na cidade de Belém/PA”. Maria Augusta Freitas Costa – Desenvolvimento Territorial – Orientador: Prof.Dr.Marcos Aurélio Saquet – Projeto: “Espaço e tempo da territorialidade cultural gaucha, na cidade de Santarém, no Oeste Paraense”. Paulo Alves de Mello – Dinâmicas da Natureza – orientador: Prof.Dr.Messias Modesto dos Passos – Projeto: “Zoneamento ambiental aplicado à gestão de unidades de paisagens através de mapeamento de formações vegetais com alto poder de estabilidade ecológica e hidrogeomorfológica”.

Ainda no dia 05/Setº: Rita Denize de Oliveira – Dinâmicas da Natureza – Orientador: Prof.Dr.Paulo César Rocha – Projeto: “Alterações na morfologia do rio Xingu e seus impactos sobre as planícies fluviais na área de Hidrelétrica de Belo-Monte, sudoeste do Pará”. Rosinvanderson Baia Correa – Dinâmicas Agrárias, Políticas Públicas e Desenvolvimento Regional – Orientador: Prof.Dr.Antonio Nivaldo Hespanhol – Projeto – “Uso do território e desenvolvimento regional: uma análise sobre o extrativismo do Açaí em pequenas propriedades na região Tocantins (PA)”. E por fim, Tiago Barreto de Andrade Costa – Produção do espaço urbano – Orientador: Prof.Dr.Raul Borges Guimarães – Projeto: “Pobreza urbana e política de saúde: em busca da equidade”.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Com a participação de Docentes e Doutorandos de três Universidades brasileiras, realizou-se no Câmpus da FCT/Unesp o Doutorado Interinstitucional – Disciplina Organização do Trabalho Científico.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A Profª.Drª. Regina Célia de Oliveira, docente da UNICAMP veio especialmente para ministrar palesra sobre “O papel do Geógrafo frente aos problemas ambientais”. Coordenação da Profª.Drª.Margarete C.T.Amorim.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Os que participaram desse encontro da mais alta importância para a Ciência e Tecnologia, sairam satisfeitos. São trabalhos dessa natureza, que valorizam o intercâmbio cultural e científico, unindo UNESP/UFPA/UEPA.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

set 08

No mês de Setembro/2014 na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – o Programa de Pós-Graduação Em Educação, Geografia e Matemática agendou inúmeras dissertações de Mestrado e teses de Doutorado. As primeiras foram desenvolvidas na primeira semana do mês, com destaque especial para Educação, com três defesas de dissertação de Mestrado e três para Doutorado em Geografia e Educação nos dias: 03 a 05/Setº. Matemática teve apenas uma defesa pública de dissertação de Mestrado.

De acordo com o Departamento de Pós-Graduação da FCT/UNESP, até o final de Setembro estão previstas quatro defesas de dissertação de Mestrado (Educação) e outras quatro teses de Doutorado, sendo duas na área de Geografia e duas em Educação, que serão defendidas por candidatos previamente inscritos juntamente com membros integrantes das Comissões Examinadoras, que estarão reunidas nos Anfiteatros: I, II e VII. Para o mês de Outubro/2014 foram fixadas nada menos que três defesas públicas de teses de Doutorado em Educação, dias: 03 e 09.

A 1ª defesa de tese de Doutorado – Programa de Pós-Graduação em Educação – foi desenvolvida pela candidata Denise Ivana de Paula Albuquerque, verificou-se no Anfiteatro II na manhã de 03/Setembro. O Orientador foi o Prof.Dr.Klaus Schlunzen Junior, do Departamento de Matemática, Estatística e Computação da FCT/UNESP. Tema escolhido: “O processo de formação permanente em serviço e em exercício de formadores para a docência virtual”.

Fizeram parte da Comissão Examinadora (além do Orientador e Presidente da mesa) os seguintes membros: Prof.Dr.Jordi Quintana Albalat, da Universidade de Barcelona/ Espanha; Profª.Drª.Maria Elisabette Brisolla Brito Prado, do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática, da Universidade Bandeirante de São Paulo; Profª. Drª. Ana Maria Martins da Costa Santos, do Departamento de Educação e Profª.Drª. Ana Maria Osório Araya Balan, ambas da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – SP.

A tese defendida

O trabalho desenvolvido por Denise Ivana de Paula Albuquerque, enfoca pressupostos para a Educação à distância (EaD) no país, bem como estudos e pesquisas realizados, observando a infinidade de modelos, de designs, de organização, de estruturas que caracterizam as diferentes propostas de cursos nessa modalidade. “É possível destacar, uma necessidade latente de promover debates que posam consolidar a EaD, como uma educação de qualidade”.

A Doutoranda ressalta: “As transformações ou inovações são indispensáveis, na medida em que o marco regulatório estabelece diretrizes que devem ser incorporadas para que se tenham novas formas de organização de pensamento, de construção de conhecimentos proporcionados pelas Tecnologias de Informação e Comunicação. Frente a essas questões, a pesquisa que ora apresento, busca analisar o processo de formação e formadores que atuam no curso de Tecnologia Assistiva, projetos e acessibilidade: promovendo a inclusão escolar (T.A.). O objetivo central foi verificar que efeitos do processo de formação permanente, em serviço e em exercício dos formadores do curso de T.A. sobre o trabalho da equipe do curso de T.A. no AVA”.

Denise acrescenta em sua defesa de tese: As ações adotadas no desenvolvimento da pesquisa foram fundamentadas pelos referenciais teóricos da formação de professores e da Educação à Distância; e possibilitaram uma revisão conceitual quanto às questões, como orientação e acompanhamento da equipe de formadores, no que se refere à interação e comunicação no AVA; o trabalho colaborativo; a apropriação de conhecimentos e o desenvolvimento de competências e habilidades essenciais para a docência virtual.

Finalizando diz a Doutoranda: “Os procedimentos metodológicos que embasaram o estudo foram pautados nos pressupostos da pesquisa qualitativa, na perspectiva do estudo de caso. Os resultados preliminares, da análise dos dados, permitiram uma compreensão de como foram construídos os processos formativos dos formadores do curso de T.A. A partir desses resultados, foi possível levantar alguns indicadores que referenciaram a análise qualitativa do estudo”.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A candidata Denise Ivana de Paula Albuquerque, do Programa de Pós-Graduação em Educação faz sua defesa pública de tese de Doutorado perante a Comissão Examinadora no Anfiteatro II da FCT/UNESP.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Dois flagrantes especiais: Com o Orientador, Prof.Dr.Klaus Schlunzen Jr. e Prof.Dr.Jordi Quintana Albalat (da Univ.de Barcelona) e demais membros que integraram a Comissão Examinadora em 03/Set/2014.

TESE DE DOUTORADO/PROGR.DE GEOGRAFIA, DEFENDIDO NA FCT/UNESP POR CINTIA MINAKI

Mais uma defesa de tese de Doutorado/Programa de Pós-Graduação em Geografia, verificou-se no dia 03 de Setembro no Anfiteatro II (a partir das 13h30) pela candidata Cintia Minaki. ”O clima urbano como indicador de qualidade ambiental: estudo de caso de paisagem urbana de Araçatuba-SP”, foi o tema desenvolvido perante a Comissão Examinadora. Orientadora: Profª.Drª. Margarete Cristiane de Costa Trindade Amorim, do Departamento de Geografia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – SP.

Integrando a Banca Examinadora – juntamente com a Orientadora já citada – os docentes: Prof.Dr.João Lima Sant’ana Neto, do Departamento de Geografia da FCT/UNESP; Profª.Drª. Encarnita Salas Martin, do Departamento de Planejamento, Urbanismo e Ambiente, da FCT/UNESP; Prof.Dr.Émerson Galvani, do Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo/USP e Profª.Drª.Deise Fabiana Ely, do Departamento de Geociências, da Universidade Estadual de Londrina/UEL.

Desenvolvimento e clima urbano

O desenvolvimento urbano, associado à intensa exploração dos recursos naturais – disse a Doutoranda – tende a gerar problemas nas cidades. Nestas, a queda da qualidade ambiental pode ocorrer de diversas formas, desde a maior incidência de poluição até a geração de um clima urbano. Comprometem-se as condições de conforto da população e a oferta de serviços necessários. De modo geral, o grau de transformação corresponde ao ritmo do crescimento populacional dessas áreas.

Em sua defesa de tese para obtenção do título de Doutorado, declara Cintia Minaki: “Nesse contexto, propôs-se para Araçatuba, cidade paulista de porte populacional médio, com aproximadamente190 mil habitantes, conforme estimativa do IBGE (2013), avaliar a qualidade ambiental a partir do clima urbano, com embasamento teórico nos princípios da Ecologia e do Planejamento da Paisagem. Foram realizados trabalhos de campo para o levantamento dos indicadores do clima urbano e, a metodologia do transecto móvel possibilitou o registro de dados noturnos de temperatura e umidade relativa do ar da câmara intraurbana até o limite rural”.

Cintia faz algumas observações importantes em sua tese de Doutorado: Em episódios da Primavera/Verão 2011/2012 e do Inverno 2012/2013, pelas medições móveis noturnas verificou-se uma ilha de calor com intensidade máxima de 6,4ºC na cidade. A disposição observada da Ilha de calor foi a de um núcleo na área central e alinhamento a norte-nordeste da malha urbana, havendo também formação de condições higrométricas mais secas, especialmente correspondentes. Além disso, delimitou-se unidades paisagísticas como subsidio ao planejamento urbano, contribuindo para o zoneamento na busca de assegurar maior flexibilidade na separação de usos.

Mais adiante, acentua a Doutoranda: “Por meio de pesquisa, concluiu-se que há situações propícias ao aumento da temperatura do ar que podem se agravar, caso não ocorram medidas que possam mitigadoras do desconforto térmico. A proposta de um sistema de indicadores baseado no clima urbano, para a análise da qualidade ambiental, foi eficaz para compreender como a temperatura e a umidade relativa do ar interagiram com outros componentes ambientais. Dessa interação dos indicadores utilizados, resultaram particularidades da área de estudo que devem ser investigadas, para a busca da realidade mais concreta acerca das conseqüências da urbanização local” – concluiu Cintia Minaki.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A candidata Cintia Minaki, do Programa de Pós-Graduação em Geografia da FCT/UNESP, defendeu tese para obtenção do título de Doutorado perante a Comissão Examinadora reunida no Anfiteatro II, dia 03/Setº/2014.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
“O clima urbano como indicador de qualidade ambiental: estudo de caso da paisagem urbana de Araçatuba-SP” foi o tema que a Doutoranda desenvolveu, tendo como Orientadora a Profª.Drª.Margarete Cristiane C.T.Amorim.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

set 05

Reunindo centenas de participantes, a 8ª Semana da Arquitetura e Urbanismo FCT/UNESP este ano ganhou maior prestígio e repercussão, tendo-se em vista a organização do evento, que teve abertura oficial na manhã de 25 de Agosto e terminou no dia 29, depois de cumprir extensa programação. A ocupação do Espaço/Outro foi o tema predominante nas palestras e mesas redondas, seguidas por diversas Oficinas e “Conversa de Arquiteto” durante três noites consecutivas. O Prof.Dr.Marcelo Messias – Diretor da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp- Câmpus de Presidente Prudente – presidiu a cerimônia de Abertura Oficial.

Na mesa de abertura, no Anfiteatro Discente V presença e participação de docentes e discentes (previamente convidados), sob a coordenação da Profª.Drª. Arlete Maria Francisco; Prof.Dr.Everaldo Santos Melazzo; Prof.Dr.Evandro Fiorin; Luiz Antonio Raizzaro, do curso de Arquitetura e Urbanismo e Felipe Dias Cavalli, Discente. O evento foi uma realização bem sucedida, que contou com mais de duzentos inscritos, entre alunos e ex-alunos de Arquitetura e Urbanismo, além de professores.

A 1ª Mesa redonda, realizada na manhã de 25 de Agosto analisou sob todos os aspectos o Espaço/Outro, envolvendo Laura Sobral, Arthur Witacker e Rodrigo Barbosa Lopes. No período da tarde, Elizabete França deu enfoque especial na Política Habitacional da cidade de São Paulo, uma experiência 200/2012. No período noturno, outro tema em evidência: Cidade Cinza. Na 3ª feira, o destaque foram as Oficinas. E aí, o que mais chamou a atenção:”Como fazer ocupações no espaço público com base na Gambiarra” por Laura Sobral. Na Oficina de Ilustração o “Painel de Doodle-Arte na Maquetaria”.

Novos assuntos em pauta: “Cidades fragmentadas e o público de alguns: os impasses da urbanização nos subdesenvolvimento”. No dia 28/Agosto – novas Oficinas durante o dia inteiro, começando com Revitalização e Curativos Urbanos. Depois, “Praça sem nome” – Grafite, Trama, Balanços e Mandala. E no encerramento da programação do dia, “Conversa de Arquiteto”. No dia seguinte, marcando o fechamento da 8ª Semana da Arquitetura e Urbanismo FCT/UNESP, uma série de Oficinas e Exposição de Banners e Trabalhos, no Boulevard “Prof.Messias Meneguette Jr”.

O evento organizado pelo Centro Acadêmico de Arquitetura e Urbanismo/CACAU juntamente com o Conselho de Curso da Faculdade de Ciências e Tecnologia, teve o apoio da Diretoria e do corpo docente do Departamento de Arquitetura e Urbanismo, Arquitetos e Urbanistas, Filósofos e Sociólogos. João Whitacker Ferreira abordou um tema que se aplica exatamente à uma cidade do porte de Presidente Prudente, com a ocupação de espaços: quer no Shopping, no Parque do Povo, nos Condomínios e até nos Cemitérios. Ele afirma que os Condomínios se tornaram “fortalezas, que se isolam com guaritas e muros eletrificados e matam assim, a rua, o sol, o vento, o ambiente, a vizinhança e o convívio social para alimentar uma falsa sensação de segurança.

(João Whitaker é Arquiteto, Urbanista e Economista. Professor da Faculdade de Urbanismo da Universidade de São Paulo/USP e da Universidade Mackenzie, de São Paulo).

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Prof.Dr.Marcelo Messias, na condição de Diretor da Faculdade de Ciências e Tecnologia presidiu a abertura oficial da 8ª Semana da Arquitetura e Urbanismo FCT/UNESP, no Auditório Disc.V

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Prof.Dr.Everaldo Santos Melazzo (Chefe do Departamento) e a Profª.Drª.Arlete Maria Francisco (Coordenadora do evento), fizeram seus primeiros pronunciamentos.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Numerosa platéia prestigiou o ato solene de abertura da 8ª Semana da Arquitetura e Urbanismo FCT/UNESP, acompanhando com atenção a palavra do Diretor, Prof.Dr.Marcelo Messias.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Prof.Dr. Evandro Fiorin (Coordenador do curso), juntamente com os representantes do Centro Acadêmico e Conselho de curso de Arquitetura e Urbanismo – FCT/UNESP.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A 1ª Mesa redonda deste evento –ESPAÇO/OUTRO- envolveu três nomes respeitáveis da Arquitetura e Urbanismo: Laura Sobral, Arthur Witacker e Rodrigo Barbosa Lopes.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Os participantes do evento – docentes e discentes – se envolveram de forma inteligente nos debates, com perguntas e respostas objetivas sobre diversas questões ligadas à Arquitetura e Urbanismo.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Num clima de ordem e respeito, os participantes da Semana da Arquitetura e Urbanismo FCT/UNESP, cumpriram com eficiência mais uma importante missão, com resultados positivos.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

set 02

O Programa de Pós-Graduação em Ciências Cartográficas da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – promoveu no dia 29/Agosto na Sala de Apresentação de Projetos, mais uma defesa de tese de Doutorado. O candidato inscrito, André Luis Olivete – sob orientação do Prof.Dr.Antônio Maria Garcia Tommaselli – do Departamento de Cartografia da FCT/UNESP – se apresentou perante a Banca Examinadora, para sua defesa pública.
Fizeram parte da Comissão Examinadora, juntamente com o Orientador e Presidente da mesa, os seguintes docentes: Prof.Dr.João Fernando Custódio da Silva e Prof.Dr.Mauríio Galo, ambos do Departamento de Cartografia da FCT/UNESP; Prof.Dr.Edson Aparecido Mitishita, do Departamento de Geomática, da Universidade Federal do Paraná e Prof.Dr.Roberto da Silva Ruy, do SENSORMAP/ Soluções em Geotecnologia e Aerolevantamentos Ltda.

O tema escolhido pelo Doutorando na defesa de tese para obtenção do título de Doutorado foi:”Utilização de imagens omnidirecionais georreferenciadas como controle de campo para Orientação de Imagens Orbitais”. Na parte inicial, diz Olivete: “Com o aumento na utilização de imagens orbitais de alta resolução na produção de cartas e ortofotos a eliminação de erros sistemáticos residuais causados pela imprecisão na determinação direta do movimento da plataforma é fundamental para atingir a precisão necessária”

Na referência seguinte: “Esses erros podem ser corrigidos por meio de pontos de controle, mas o levantamento desses pontos tem grande custo no produto final. A utilização de uma imagem de vista aérea do ponto de controle, juntamente com a posição precisa desse ponto, permitiria a determinação automática de correspondência entre esta vista aérea e a imagem orbital, determinando se a posição do ponto de controle na imagem orbital. A imagem de vista aérea pode ser adquirida através de uma câmara catadióptrica com um espelho cônico direcionado para o solo e o eixo ótico da câmera apontado para esse espelho”.

Na parte final, explica o Doutorando: Foram desenvolvidos os elementos de hardware e software para o processamento geométrico e radiométrico das imagens coletadas, utilizados na produção de cenas com vista aérea, cujo ponto central possui coordenadas conhecidas e podem ser localizadas nas imagens orbitais por métodos de correspondência via aérea. Foram realizados experimentos com imagens ALOS-PRISM, que mostraram a possibilidade de se obter correspondências corretas para um número suficiente de pontos que permitam a correção geométrica da imagem.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Na Sala de Apresentação de Projetos, do Departamento de Cartografia da FCT/UNESP, André Luis Olivete se apresenta para a defesa de sua tese de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ciências Cartográficas.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A Comissão Examinadora aqui se encontra reunida, com trabalhos presididos pelo Prof.Dr. Antonio Maria Garcia Tommaselli, Orientador do Doutorando. Os docentes (2) representam a FCT/UNESP e os demais, o Deptº de Geomática da UFP e SENSORMAP.

 

Programa de Matemática Aplicada e Computacional com mais uma dissertação de Mestrado na FCT

Marcando o encerramento do mês de Agosto, o Programa de Pós-Graduação em Matemática Aplicada e Computacional da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – promoveu dia 29/Agosto mais uma dissertação de Mestrado, defendida pela candidata Suelen Umbelino da Silva. Atuou como sua Orientadora a Profª.Drª.Aparecida Doniseti Pires de Souza, do Departamento de Estatística da FCT/UNESP.

Fazendo parte da Comissão Examinadora, outros dois docentes: Prof.Dr.Leonado Soares Bastos, do Programa de Computação Cientifica da Fundação Osvaldo Cruz e Prof.Dr.Renato Martins Assunção, do Departamento de Ciência da Computação da Universidade Federal de Minas Gerais. Tema desenvolvido pela Mestranda: “Modelo dinâmico Bayesiano multivariado para Análise Espaço-Temporal de dados de área”.

Suelen relata: “O espaço da tecnologia e, simultaneamente, de métodos estatísticos, têm permitido a elaboração de modelos cada vez mais estruturados pra a descrição de fenômenos aleatórios complexos, cuja idéia é descrever, de forma realista, a estrutura de correlação presente nos dados, o que pode ser feito através do uso de modelos hierárquicos dinâmicos”. Dada a importância do tema “modelagem de fenômenos espaço-temporais.

Neste trabalho – explica Suelen em sua defesa pública para obter o título Mestrado – são estudadas propostas recentes apresentadas na literatura, envolvendo modelos autoregressivos condicionais multivariados para capturar a estrutura espacial e modelos dinâmicos para captura da estrutura temporal. Como aplicação da metodologia é estudada a distribuição espacial de mortalidade pelos cânceres de maior importância quantitativa, por microrregiões administrativas do Estado de São Paulo, considerando o período 1998 até 2010.

E ao finalizar, acentua a Mestranda: ”Os resultados da aplicação de um modelo bayesiano hierárquico para os dados, evidenciaram as regiões centro norte como sendo as de maior risco de mortalidade pelos cânceres estudados no Estado de São Paulo. Além de mostrar que existe forte correlação espacial entre algumas das doenças; o que constitui um resultado muito importante para os órgãos do Sistema de Saúde, que têm como função direcionar e alocar recursos para o tratamento e diagnóstico de tais doenças”.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A Comissão Examinadora reuniu-se no Anfiteatro II da FCT/UNESP para ouvir inicialmente a exposição da candidata Suelen Umbelino da Silva em sua defesa pública de dissertação de Mestrado do Programa de Matemática Aplicada e Computacional.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O tema desenvolvido pela Mestranda foi:”Modelo dinâmico Bayesiano Multivariado para análise Espaço-Temporal de dados da Área”, tendo como Orientadora a Profª.Drª.Aparecia Doniseti Pires de Souza, da Estatística da FCT/UNESP.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

set 01

Na última semana do mês de Agosto (dia 28) às 10hs no Anfiteatro VII da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – a candidata Jucirley Cardoso de Jesus fez sua defesa de dissertação de Mestrado/Programa de Educação, tendo como Orientador o Prof.Dr.Cristiano Amaral Garboggini di Giorgi, do Departamento de Educação da FCT/UNESP.

Além do Orientador, os demais integrantes da Comissão Examinadora: Prof.Dr.Paulo César de Almeida Raboni, docente do Departamento de Educação da FCT/UNESP e Profª.Drª. Gabriela Zambão Abdian, do Departamento de Administração e Supervisão Escolar da Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília. Tema defendido publicamente pela Mestranda: ’’O Sistema de rendimento escolar do Estado de São Paulo – SARESP – e suas implicações no contexto de uma escola estadual no município de Osvaldo Cruz/SP.

O presente estudo está vinculado à linha de pesquisa “Políticas Públicas, Organização Escolar e Formação de Professores”, do Programa de Pós-Graduação em Educação da FCT/UNESP. E surgiu das vivências “que tivemos na escola enquanto professora dos movimentos e discursos que permeavam o Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar/SARESP, vivências essas que nos levaram a questionar sobre os sistemas de avaliação externa em larga escala…”

A pesquisa desenvolvida por Jucirley envolveu uma Escola Estadual no município de Osvaldo Cruz, região administrativa de Presidente Prudente. E para isso – diz a Mestranda – tivemos três eixos norteadores que emergiram dos objetivos específicos da pesquisa, sendo eles: a concepção da Equipe Escolar sobre a política de avaliação externa do Estado de São Paulo e qual a concepção do Estado; as relações entre o SARESP e o trabalho pedagógico, considerando os usos que a Equipe Escolar faz dos resultados dessa avaliação; e as relações do SARESP e seus resultados com a formação contínua dos gestores e dos professores.

Nessa defesa pública de dissertação para obtenção do título de Mestre, diz Jucirley: “Optamos pela pesquisa de abordagem qualitativa, na perspectiva do estudo de caso. E tivemos como instrumento de coleta de dados, o questionário aplicado a 26 participantes – 21 professores e 05 gestores – e entrevista realizada com 02 gestores e 02 professores. Os resultados indicaram que o sistema de avaliação externa em larga escala paulista, juntamente com as conseqüências simbólicas e materiais que o permeiam, têm trazido implicações para o contexto da escola. Entendidas aqui como movimentos gerados no interior da escola, na prática pedagógica dos gestores e dos professores, para melhor desempenho dos alunos nas provas e para o alcance das metas pré-estabelecidas.

Esses movimentos têm como pressupostos a aceitação e incorporação da responsabilidade pelos resultados do SARESP por esses sujeitos; e isso mobiliza e direciona ações em suas classes para o alcance das metas, com vistas à adequação do padrão de Educação de Qualidade defendida no discurso oficial, que por sua vez é associada ao SARESP/IDESP. De forma geral, esses movimentos são gerados por conta da tomada de decisão do Estado, que se constitui mais fortemente pelo pagamento do bônus, com base no alcance das metas e pela associação dos resultados do SARESP à qualidade de ensino oferecido pela Escola” – finalizou.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A candidata Jucirley Cardoso de Jesus (do Programa de Pós-Graduação em Educação), se apresentou perante a Comissão Examinadora no dia 28/Agosto na defesa pú blica de sua dissertação para obtenção do título de Mestrado.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Orientador da Mestranda foi o Prof.Dr.Cristiano Amaral Garboggini Di Giorgi – do Deptº de Educação da FCT/UNESP. O tema desenvolvido versou sobre o SARESP e suas implicações no contexto de uma escola estadual no município de Osvaldo Cruz-SP.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

ago 29

O Programa de Pós-Graduação em Educação da FCT/UNESP promoveu no dia 22 de Agosto na Sala de Videoconferência defesa de dissertação de Mestrado na qual se evidenciou a candidata Ariana Aparecida Nascimento dos Santos, tendo como Orientador, o Prof.Dr. Irineu Aliprando Tuim Viotto Filho. Atuaram ainda como membros integrantes da Comissão Examinadora, os docentes: Sonia M.Shima Barroco e Alberto Albuquerque Gomes.

O tema apresentado e defendido pela Mestranda do Programa de Educação foi: “A atividade da dança como possibilidade de inclusão social e desenvolvimento da função psicológica superior memória em crianças com síndrome de Down”, cuja pesquisa está vinculada à Infância e Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente. E o objetivo é o de investigar a importância da dança como atividade no processo de desenvolvimento da função psicológica, em crianças com a Síndrome. E simultaneamente contribuir com as discussões acerca dos processos de inclusão escolar.

Ariana em sua dissertação acentua: “A pesquisa defende a necessidade de inserção social dos sujeitos com deficiência nas escolas regulares, a partir da efetivação de um trabalho educativo coletivo humanizador, respaldado em processos de ensino e aprendizagem, baseados na teoria histórico-cultural. Foram sujeitos da pesquisa, quatro crianças; entre elas, duas com Síndrome de Down e duas sem deficiência intelectual na faixa etária entre 8 e 12 anos. Para efetivação do processo de intervenção, foram realizados vinte encontros no interior do LAR (Laboratório De atividades Ludo-recreativas da FCT/Unesp) em Presidente Prudente, devidamente orientados pelos membros do GEIPEE – Thc (Grupo de Estudos, Intervenção e Pesquisa em Educação Escolar e Especial) e Teoria histórico-cultural”.

Esse programa – ressalta a Mestranda – visa oferecer possibilidades de aprendizagem e desenvolvimento da memória voluntária dos sujeitos, enfatizando a atividade da dança reconhecida como uma linguagem cultural que veicula através dos gestos corporais, conteúdos materiais e simbólicos, advindos da cultura humana e que apresentam significados sociais. Os resultados demonstram que a partir de um trabalho educativo, planejado e intencional que enfatize a apropriação cultural – através da atividade da dança e valorize a ação do professor – torna-se possível a aprendizagem e desenvolvimento de funções psicológicas superiores; de forma geral junto à crianças, com ou sem Síndrome de Down.

E finalizando sua defesa pública de dissertação para a obtenção do título de Mestre: “Defendemos que somente um trabalho dessa natureza realizado no interior das escolas regulares de ensino, é que viabilizará formas efetivas de inclusão social dos sujeitos com deficiência na nossa sociedade” – conclui Ariana Aparecida Nascimento dos Santos.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Ariana Aparecida Nascimento dos Santos ficou bem à vontade para expor suas impressões nesta defesa pública de dissertação de Mestrado/Educação, desenvolvida na Sala de Vídeoconferência da FCT/UNESP.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Com a Comissão Organizadora reunida em Presidente Prudente, o trabalho se completou com a participação(Online) da 3ª integrante, a Profª.Drª.Sonia M.Shima Barroco. Orientador:Prof.Dr. Irineu Aliprando Tuim Viotto Fº.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP