out 22

São as coincidências; que ocorrem em raríssimas vezes. No dia 26/Setº no Anfiteatro II da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Campus de Presidente Prudente – foram desenvolvidas duas dissertações de Mestrado/Programa de Pós-Graduação em Geografia. Candidatos: Saula Rodrigues Borges Filipim e Paulo Roberto Iacia. A diferença foi apenas no horário estabelecido para as defesas públicas: às 13h30 e 16h30, respectivamente.

A candidata Saula Rodrigues Borges Filipim, apresentou-se perante a Comissão Examinadora, tendo como Orientadora a Profª.Drª.Renata Ribeiro de Araujo, do Deptº de Planejamento, Urbanismo e Ambiente da FCT/UNESP, enquanto o candidato Paulo Roberto Iacia foi apresentado à Banca Examinadora, tendo como Presidente da mesa e Orientador, o Prof.Dr.Antonio Cézar Leal, do Deptº de Geografia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp/Presidente Prudente-SP.

Além dos Orientadores já mencionados, fizeram parte das Comissões Examinadoras: os docentes: Profs.Drs.: Alba Regina Azevedo Arana, da Universidade do Oeste Paulista/UNOESTE e Marcelino de Andrade Gonçalves, do Deptº de Geografia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – Campus de Nova Andradina/MS.

O tema desenvolvido por Saula versou sobre o ”Córrego Bela Vila, Piacatu-SP: Ações de Educação Ambiental para conservação e preservação”; e Paulo Roberto – Resíduos Sólidos Urbanos em Presidente Prudente/São Paulo, Brasil: Um estudo aplicado na Cooperativa dos Trabalhadores de Produtos Recicláveis de Presidente Prudente (Cooperlix).

Cooperativas: Papel fundamental

Em sua defesa de dissertação de Mestrado/Programa de Pós-Graduação em Geografia, Paulo Roberto Iacia opina que “a capacidade e a competência diária que as associações e cooperativas necessitam para se adaptarem aos novos métodos, técnicas, instrumentos, atitudes e comportamentos necessários à sobrevivência sustentável e competitiva do mercado passa a ser um grande desafio. O mesmo ocorre no ambiente dos negócios em qualquer lugar do mundo, em qualquer segmento, seja ela uma empresa que tem como objetivo fornecer produtos e serviços para atender as necessidades de pessoas, ou de mercados, e com isso, obter lucro, ou uma organização sem fins lucrativos que precisa de recursos para sua manutenção e para o atendimento de seus objetivos”.

Partindo desse princípio de inserção – diz o Mestrando – as cooperativas passam a exercer um papel fundamental dentro da sociedade, tornando-se não apenas uma grande aliada do município no combate à degradação, ao desperdício e maximizando o reaproveitamento de matérias-primas que ainda possam ser utilizadas ou recicladas, mas também podem ser consideradas como agente ambiental: com todos esses benefícios proporcionados pelas cooperativas… Com isso, pretende-se observar os fatos vivenciados pela Cooperativa dos Trabalhadores de Produtos Recicláveis de Presidente Prudente (COOPERLIX), com o objetivo de saber e conhecer os processos de gestão e aplicá-los para o bom desenvolvimento do trabalho proposto.

Quanto aos objetivos específicos – acentua Paulo Roberto Iacia – foram de elaborar plano de trabalho para a gestão da COOPERLIX; desenvolver atividades de assessoria no sistema de gestão, criando novos métodos no processo de produção; desenvolver um Sistema Gerencial Cooperlix Open Source (SGCOP) e capacitar os cooperados no uso do SGCOP. Os resultados obtidos permitiram comprovar a hipótese apresentada… Considerando todos esses aspectos, a implementação de um sistema gerencial informatizado, associado à revisão dos processos de produção e a contratação da cooperativa para a prestação dos serviços de coleta seletiva e triagem dos materiais reutilizáveis e recicláveis, contribui para a permanência dos cooperados e incentiva o ingresso de mais catadores como associados, melhorando sua renda e contribuindo para uma melhoria em sua qualidade de vida” – concluiu.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A candidata Saula Rodrigues Borges Filipim, do Programa de Pós-Graduação em Geografia da FCT/UNESP fez sua defesa de dissertação de Mestrado, tendo como Orientadora a Profª.Drª.Renata Ribeiro de Araujo, do Deptº de Planejamento, Urbanismo e Ambiente da Faculdade de Ciências e Tecnologia.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O candidato Paulo Roberto Iacia, do Programa de Pós-Graduação em Geografia se apresentou perante a Comissão Examinadora para a defesa de dissertação de Mestrado, tendo como Orientador, o Prof.Dr.Antonio Cézar Leal, do Deptº de Geografia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNESP/Pres.Prudente-SP.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

out 22

No decorrer deste mês foram agendadas pelo Programa de Pós-Graduação em Educação e Geografia, duas novas teses de Doutorado, defendidas publicamente nos dias: 09 e 17 de Outubro, na Sala de Video-Conferência e Anfiteatro II, respectivamente. Candidatas habilitadas para a defesa de teses: Rosemara Perpétua Lopes e Karina Furini da Ponte, tendo como Orientadores: a Profª.Drª. Monica Furkotter, do Deptº de Matemática, Estatística e Computação e o Prof.Dr.Antonio Thomaz Jr. Do Deptº de Geografia, da FCT/UNESP.

Rosemara se apresentou perante a Comissão Examinadora, constituída pelos seguintes docentes (além da Presidente da Mesa e Orientadora): Profª.Drª./Rosana Giaretta Sguerra Miskulin, do Deptº de Matemática, do Instituto de Geociências e Ciências Exatas de Rio Claro/SP; Profª.Drª.Carmen Lúcia B.Passos, do Deptº de Metodologia, da Universidade Federal de São Carlos/SP; Profª.Drª.Cláudia Maria de Lima, do Deptº de Educação, do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas de São José do Rio Preto/SP e Profª.Drª. Maria Raquel Miotto Morelatti, do Deptº de Matemática, Estatística e Computação da FCT/UNESP.

No dia 17/Outº, Karina se apresentou perante a Comissão Examinadora constituída (além da Orientadora já citada), pelos seguintes membros: Prof.Dr.Marcelo Dornelis Carvalhal, da Coordenadoria de curso da Unidade de Ourinhos/SP; Prof.Dr.Silvio Simione da Silva, do Centro de Filosofia e Ciências Humanas, da Universidade Federal do Acre; Profª.Drª.Edvânia Ângela de Souza Lourenço, do Deptº de Serviço Social, da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais e Prof. Dr.João Cleps Junior, do Instituto de Geografia, da Univesidade Federal de Uberlandia/MG.

O tema desenvolvido pela candidata Rosemara Perpétua Lopes – Programa de Educação – versou sobre: “Concepções e práticas declaradas de ensino e aprendizagem com TDIC em cursos de Licenciatura em Matemática”, enquanto Karina Furini da Ponte – Programa de Pós-Graduação em Geografia – apresentou o tema:”O desenvolvimento sustentável e o controle social da natureza e do trabalho: um estudo a partir da fábrica de preservativos masculinos de Xapurí/AC”.

Práticas e processos formativos

A Doutoranda Rosemara Perpétua Lopes, inicia sua defesa de tese afirmando: Esta pesquisa, inscrita na linha “Práticas e processos formativos em Educação”, tem origem nos resultados da investigação realizada no Mestrado, por análise documental, que apontaram dois cursos de Licenciatura em Matemática de uma UNIVERSIDADE Pública do Estado de São Paulo como aqueles que previam a formação para o uso das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC) em seus projetos pedagógicos. Partindo de tais resultados, busca-se responder como essa formação ocorre. Sustenta-se a hipótese de que apresenta configurações distintas no plano documental e no plano da prática declarada pelos sujeitos.

Em atenção aos objetivos, à questão de pesquisa e à hipótese, constata-se que a articulação prevista nos projetos pedagógicos não ocorre nos cursos. As concepções são analisadas quanto à abordagem pedagógica, em instrucionista ou construcionista, e à abertura, em otimista, pessimista ou realista. Entre alunos, nos dois cursos, verificam-se ocorrências de concepções instrucionista e construcionista, otimista e realista. Entre os professores, em um dos cursos, prevalece a construcionista. No outro, a instrucionista, com destaque para a realista em ambos.

E finalizando: “As situações identificadas a partir das práticas declaradas são categorizadas como: aprender sobre o uso de tecnologia. Aprender com o uso de tecnologia, aprender a ensinar com tecnologia. E ensinar com tecnologia. Nos dois cursos, constata-se que essas situações ocorrem isoladamente em cada disciplina; ora em função da metodologia do professor formador, ora do perfil da disciplina, caracterizando-se pela não intencionalidade, exceto em uma optativa e outra obrigatória, cada qual de um curso. Esta configuração vem ao encontro da hipótese inicialmente sustentada”.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Rosemara Perpétua Lopes, do Programa de Pós-Graduação em Educação, defendeu tese de Doutorado na Sala de Videoconferência da FCT/UNESP – Campus de Pres.Prudente-SP

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A candidata ao Doutorado/Educação teve como Orientadora a Profª.Drª.Mônica Furkotter, do Deptº de Matemática, Estatística e Computação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Unesp.

 

Preservação ambiental e a fábrica de preservativos

A candidata Karina Furini da Ponte defendeu sua tese de Doutorado/Geografia na FCT/UNESP, declarando que a introdução da proposta de desenvolvimento sustentável e o controle social da natureza e do trabalho no Estado do Acre ocorreu a partir de 1999, com a Frente Popular no poder executivo”. Ressaltou que tal perspectiva política e ideológica tem como foco a convergência entre o aproveitamento econômico e a preservação ambiental da floresta, o que demonstra sua vinculação às necessidades emergente da sociedade como também do capital.

É nesse contexto – disse – que surge a Fábrica de Preservativos Masculinos de Xapuri, como uma política de desenvolvimento sustentável do governo da Frente Popular no Acre, de produção de camisinhas a partir do látex nativo, extraído nos seringais da região do Alto Acre. Diante da relevância e dos resultados da proposta de sustentabilidade para o estado, surgiram alguns questionamentos: Qual o papel da Preservativos Natex para o projeto político do desenvolvimento sustentável? Quais os instrumentos e estratégias utilizadas para executar a proposta sustentável no Estado? E por fim, como se materializa a relação entre Fábrica de Preservativos e os sujeitos envolvidos no caso: seringueiros que fornecem látex para a produção de preservativos?

Sendo assim – afirma a Doutoranda – constatamos que a proposta de desenvolvimento sustentável da Frente Popular se constrói discordante da propaganda social e ambiental, já que prioriza o processo de mercantilização da natureza via exploração da madeira, exportação de carne bovina e venda dos serviços ambientais. Com isso, tanto a Preservativos Natex, como a política de sustentabilidade servem para encobrir e legitimar o processo de expoliação da natureza, através de um aparato ideológico que associa as atividades ligadas ao capital, como sendo “sustentáveis”, já que privilegia as demandas sociais e com menor impacto ao ambiente.

Karina conclui sua tese: “ao desarticular a relação metabólica entre o homem e a natureza, enquanto garantia de condições materiais e subjetivas de existência do sujeito, impõe formas de organização e controle estranhos, a fim de atender a rotina da produção de preservativos, o que se especializa o seringueiro na extração do látex, dificultando ou até impedindo que privilegia sua autossuficiência e autonomia. Portanto, é através do controle do processo de trabalho que o capital/Estado aplica seu controle sobre o sujeito e seu território, de modo a desestruturar seu modo de organização e gestão”.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A candidata Karina Furini da Ponte, do Programa de Pós-Graduação/Geografia fez sua defesa de tese de Doutorado no Anfiteatro II da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp/Presidente Prudente-SP.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A Banca Examinadora reunida, tendo como Presidente e Orientador da Doutoranda, o Prof.Dr.Antonio Thomaz Junior, do Deptº de Geografia da FCT/UNESP.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

out 20

Com a presença da Pró-Reitora em Extensão Universitária da Unesp, Profª.Drª.Mariângela Spotti Lopes Fujita, foi inaugurada no dia 16/Outº, um Centro local de apoio voltado à pesquisa e extensão, localizado à Rua Cyro Bueno, 40 – Jd Morumbi. O desatamento da fita simbólica foi feito pelos Diretores da FCT/UNESP, Profs.Drs. Marcelo Messias e José Carlos da Silva Camargo Filho, juntamente com a Pró-Reitora, a Assessora Jussara Arantes Antonio, Prof.Dr.Márcio José Catelan (do Deptº de Planejamento) e a aluna de Educação Física e Geógrafa,Luzia Carolina Bezerra Salomão.

O Centro denominado CLAE, conta com aproximadamente 3 mil m2 de área construída e sua implantação é resultante de uma parceria firmada com a Pró-Reitoria de Extensão/PROEX, da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, na versão “Piloto”; que tem por finalidade incentivar professores, pesquisadores e alunos a participarem de Editais Públicos. Em conformidade com sua área de atuação e formação para fins de captação de recursos, serão desenvolvidas atividades de ensino, pesquisa e extensão de serviços à comunidade.

Na visita, a Pró-Reitora foi recepcionada às primeiras horas da manhã na Sala da Diretoria da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp. Depois, seguiu para o Núcleo Morumbi, onde presidiu o ato de inauguração do Centro de Apoio à Extensão e foi homenageada com uma demonstração de “Dança do Ventre” por um grupo de senhoras da Universidade da Terceira Idade, e ainda participou de uma reunião para tratar de assuntos relacinados aos novos projetos de implantação. Entre os quais o que coloca o Centro de Apoio Morumbi em evidência, como importante elo nas pesquisas e elaboração de projetos voltados à produção de Calçados e e Bolsas mediante reaproveitamento de resíduos do bagaço de cana (cinza), espumas de borracha natural e produtos reciclados do couro.

A iniciativa dessa inovação é atribuída ao Prof.Dr. Aldo Eloízo Job (do Departamento de Física, Química e Biologia/DFQB) da FCT/UNESP e alguns estudantes de Pós-Graduação/Doutorado. Dentre os quais, Leandra Oliveira Salmazo e Giovani Barrera Torres (da Colômbia), que vem se dedicando a um arrojado e importante projeto – apresentado e elogiado pela Pró-Reitora – e que representa um marco do avanço tecnológico da Unesp, através de sua unidade de Presidente Prudente.

Pronunciamentos iniciais

Antecipando-se ao desatamento da fita simbólica de inauguração do Centro de Apoio, falaram: o Diretor e o Vice-Diretor, Profs.Drs.Marcelo Messias e José Carlos da Silva Camargo Filho e em seguida, a Pró-Reitora de Extensão,Profª.Drª.Mariângela Spotti Lopes Fujita. Em seu pronunciamento, o Diretor da FCT/UNESP ressaltou a importância desse novo empreendimento e sua utilização voltada à comunidade,no que se refere à elaboração de Projeto Arquitetõnico e projetos complementares (Estrutural, Hidráulica, Elétrica e Rede), a fim de abrigar Laboratórios de Pesquisas, Salas de Aulas e Projetos de Extensão

O Vice-Diretor, Prof.Dr.José Carlos assumiu suas funções ao ser designado como dirigente desse novo Centro de Apoio junto ao Núcleo Morumbi e disse que “dentro desse contexto, pretende-se que o Prédio “UNESP – NÚCLEO MORUMBI” – seja um Centro de Excelência voltado à pesquisa e extensão. O mais importante é que essa iniciativa vai ao encontro das demandas atuais da sociedade como um todo; e principalmente da população de Presidente Prudente e região. Espera-se também que essa ideia se configure a médio prazo, como uma referência regional e estadual em assuntos estratégicos relativos a Projetos de Extensão, visando transformar o conhecimento acadêmico em produtos e serviços voltados à comunidade.

A palavra da Pró-Reitora Mariângela

Em Presidente Prudente, a Pró-Reitora em Extensão Universitária, Profª.Drª. Mariângela Spotti Lopes Fujita cumpriu extensa programação durante todo o dia da visita especial. Concluida a solenidade de inauguração e reunião numa das salas do Núcleo Morumbi da Unesp, onde foram avaliados importantes projetos, com a participação de vários docentes, bem como dirigentes e assessores da Diretoria, a visitante se dirigiu à Biblioteca da FCT e aos vários Departamentos, onde dialogou com inúmeros professores, servidores e estudantes.

Numa avaliação do Centro Local de Apoio à Extensão/CLAE (que é o primeiro no Estado de São Paulo), afirmou: “É a concretização de um importante trabalho junto aos docentes e alunos vinculados a projetos e atividades de extensão. A importância disso está justamente na articulação de todos eles. Dentro de um Centro. No qual podem ser compartilhadas experiências que motivarão o desenvolvimento e aprimoramento da extensão universitária da Unesp de Presidente Prudente; e que resultarão em beneficios à comunidade local e à distância”.

A Pró-Reitora em Extensão Universitária da Unesp concluiu: A Unidade acreditou nessa proposta e aproveitou o potencial do Núcleo Morumbi e dos projetos existentes no Câmpus de Presidente Prudente, que envolve alunos, docentes e a comunidade. E essa experiência deve ser divulgada não só na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”/Unesp, mas também por outras Universidades.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
No Núcleo Morumbi, a recepcão à Pró-Reitora em Extensão Universitária da UNESP, Profª.Drª.Mariângela Spotti Lopes Fujita, com a saudação do Diretor da FCT, Prof.Dr. Marcelo Messias.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O 2º Orador foi o Vice-Diretor, Prof.Dr.José Carlos da Silva Camargo que assume o comando do Centro Local de Apoio à Extensão Universitária do Núcleo Morumbi, à R.Cyro Bueno, 40.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Todos acompanham com atenção o pronunciamento da Profª.Drª.Mariângela Spotti Lopes Fujita – Pró-Reitora em Extensão Universitária – ao instalar o 1º Centro Local de Apoio/CLAE.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O desatamento da fita simbólica pela Pró-Reitora Mariângela Spotti Lopes Fujita, Profs.Marcelo Messias, José Carlos da Silva Camargo Filho, Márcio, Jussara e a aluna Luzia Carolina.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Para homenagear a Pró-Reitora Mariângela, uma surpresa proorcionada por abnegadas Sras da UNATI (Universidade da Terceira Idade), trajadas especial para a demonstração da “Dança do Ventre”.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Giovanni Banera Torres (estudante colombiano/Doutorado) desenvolveu juntamente com outros colegas um arrojado projeto que consiste no reaproveitamento de resíduos do bagaço de cana (cinzas), borracha e resíduos de couro.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Os produtos coletados – com boa parte de reciclados – já estão proporcinando resultados positivos. A linha de produtos resultante dessa pesquisa já mostra seus efeitos com a industrialização em série.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A presença da Pró-Reitora em Extensão Universitária no Núcleo Morumbi, para inaugurar o Centro Local de Apoio à Extensão/CLAE foi muito proveitosa. Houve até uma reunião para avaliar novos projetos.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

out 19

No dia 17/Outº/2014, na Central de Laboratórios Didáticos da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente, foi ministrado o minicurso “Crie seu Street View e publique no Google Maps”.


Tela inicial da apresentação multimídia

A carga horária do minicurso foi de 4 horas e os docentes foram: Murillo Paschoal, Fabrício Paschoal e Arlete Meneguette. O minicurso contou com o apoio do Grupo de Educadores Google (GEG) de Presidente Prudente.

 


Docentes do minicurso que contou com o apoio do GEG-P.Prudente

Os docentes compartilharam suas experiências com os inscritos que tiveram o privilégio de fazer parte do primeiro minicurso sobre o assunto.


Participantes e docentes do primeiro minicurso sobre

“Crie seu Street View e publique no Google Maps”

A iniciativa fez parte da programação da “Semana da Computação – SECOMPP 2014“, um evento tradicionalmente realizado na Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT).


Logo da SECOMPP 2014


Logos de quem ofereceu apoio à SECOMPP 2014

O objetivo do minicurso foi o de produzir e disponibilizar panoramas imersivos 360 graus utilizando tanto equipamentos profissionais quanto smartphones.

O equipamento profissional utilizado na demonstração incluiu câmara DSLR, cabeça panorâmica, tripé e lente fisheye, sendo que  todos os itens pertencem à empresa 360view.

Já os smartphones dos participantes tinham que rodar Android 4.4+, ter GPS, sensor de giroscópio e o aplicativo Photosphere Google Camera.

  1. Demonstração do uso de equipamento profissional
  2. Demonstração do uso de smartphone

Durante a parte prática do minicurso foram formados grupos que se deslocaram pelo Câmpus da Unesp em Presidente Prudente para coletar e processar fotoesferas usando smartphones.


Equipe coletando fotoesferas sob a coordenação de Arlete Meneguette


Equipe coletando fotoesferas sob a coordenação de Fabrício Paschoal


Equipe coletando fotoesferas sob a coordenação de Murillo Paschoal

Após a aquisição das fotoesferas com smartphone foi necessário um notebook com acesso à Internet para utilizar o Google+, o Google MapsViews e o Google Maps.


Foi feito o pós-processamento das fotoesferas a fim de formar constelações e, finalmente, foi efetuado o envio das constelações de fotoesferas para publicação no Google Maps, de modo a enriquecer o Street View do Google.

As novas fotoesferas produzidas durante o minicurso complementarão aquelas que já tinham sido publicadas para as Áreas Central e Sul da FCT/Unesp.

Demonstração das fotoesferas já publicadaspor Arlete Meneguetteno Google MapsView
para a Área Central e a Área Sul da FCT/Unesp

Demonstração das fotoesferas já publicadas por Arlete Meneguette no Google Maps
para a Área Central e a Área Sul da FCT/Unesp

O minicurso demonstrou que o cidadão fotógrafo pode contribuir com seu conhecimento local para enriquecer o Google Maps através da Geocolaboração. Os interessados em realizar um minicurso semelhante podem enviar mensagens para: arletemeneguette@gmail.com

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

out 19

Nos Anfiteatros I e II da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – foram desenvolvidas no dia 3 de Outubro, à mesma hora (8h30), duas defesas públicas de teses de Doutorado em Educação. Atuação das candidatas: Juliana Aparecida Matias Zechi e Luciana Venâncio. Ambas se apresentaram perante as Comissões Examinadoras, tendo como Presidentes e Orientadores, os docentes: Profª.Dr.Maria Suzana de Stefano Menin e Prof.Dr. Mauro Betti, integrantes do Deptº de Educação da FCT/UNESP e Departº de Educação Física da Faculdade de Ciências de Bauru/SP, respectivamente.

O tema desenvolvido por Juliana Aparecida Matias Zechi foi: “Educação em valores: Solução para a violência e a indisciplina na Escola?”, enquanto Luciana Venâncio desenvolveu seu trabalho abordando o tema:”O que nós sabemos? Da relação com o saber na e com a Educação Física em um processo educacional-escolar”.

Integraram também as bancas examinadoras, os seguintes membros: Do Departº de Educação da FCT/UNESP: Prof.Dr.Divino José da Silva; do Departº de Psicologia da Educação/Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília/SP, Profª.Drª.Alessandra de Morais Shimizu; do Departº de Psicologia Evolutiva Social e Escolar/Faculdade de Ciências e Letras de Assis/SP, Prof.Dr.Leonardo Lemos de Souza e representando a Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP, a Profª.Drª.Telma Pillegi Vinha.

A outra banca examinadora foi constituída pelos docentes: Prof.Dr. Bernard Jean Jacques Charlot, da Universidade Federal de Sergipe; Profª.Drª.Elisabete dos Santos Freire, da Universidade São Judas Tadeu/São Paulo; Profª.Drª. Yoshie Ussami Ferrari Leite e Profª.Drª.Márcia Regina Canhoto de Lima, ambas atuando como membros integrantes do Departº de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – SP.

Duas teses em resumo

A candidata Juliana Aparecida Matias Zechi afirma na tese de Doutorado que defendeu publicamente que o trabalho que ela desenvolveu se insere na linha de pesquisa “Processos formativos, diferenças e valores” do Programa de Pós-Graduação em Educação da FCT/UNESP. Problemas de comportamento considerados pelos professores como violência, indisciplina e fala de respeito têm sido apontados indistintamente, como um dos maiores obstáculos à pratica pedagógica. Ao mesmo temo, provocam uma busca por estratégias que possam melhorar a qualidade das relações interpessoais estabelecidas nas escolas e o processo de ensino-aprendizagem.

Esclarece a Doutoranda que “o levantamento dos projetos foi feito a partir de um Banco de Dados já disponível da pesquisa em 2008, que aplicou questionário junto a diretores, coodenadores pedagógicos e professores de escolas públicas das diversas regiões do Brasil. Foi selecionado um total de 193 experiência. Buscou-se examinar nesses projetos que relações podem existir entre os temas, as finalidades, os métodos e os resultados dos projetos de Educação em Valores e o enfrentamento da violência e da indisciplina escolar.

Também se investigou, nesses mesmos projetos, qual é a formação recebida pelos docentes para atuarem nessa área. Por fim, foram selecionadas três experiências que apresentaram projetos que seguem critérios apontados pela literatura como necessários para uma Educação em Valores e prevenção da violência e da indisciplina, para coleta de dados por meio de entrevistas com professores e agentes administrativos.

Os resultados da análise dos 193 projetos revelam dois fatores que parecem motivar o trabalho com a Educação em valores nas escolas, acentua Juliana Aparecida Matias Zechi: os problemas de convivência entre alunos e destes cm professores marcados pelo desrespeito e agressividade; e a percepção, pelos agentes escolares, da ocorrência de uma “perda” ou “crise” de valores na sociedade e ausência da família enquanto instituição formadora. Nesse contexto, as iniciativas escolares estão voltadas para conseguir um relacionamento respeitoso entre alunos e entres este s e seus professores. E também, para a formação de valores morais considerados mais relevantes.

Para a conclusão, afirma a Doutoranda: Também foi verificada uma ausência de formação docente para a realização dos projetos e uma grande carência de experiências que se confirmem como projetos positivos. Por ouro lado, os três projetos brasileiros descritos e a experiência espanhola ilustrada, corroboram a conclusão de que a Educação em Valores pode ser um recurso frente à violência e à indisciplina – desde que entendida como uma prática preventiva – permeada pela gestão democrática, pelo trabalho cooperativo e pela valorização do protagonismo juvenil. A Escola deve se comprometer efetivamente com a reorientação de valores, de modo a contribuir para formação de personalidades éticas. Para tanto, torna-se necessário investir na qualidade da formação dos docentes.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
No aAnfiteatro II da FCT/UNESP, a candidata Juliana Aparecida Matias Zechi se apresentou perante a Comissão Examinadora no dia 3/Outº-8h30- para a defesa de sua tese de Doutorado/Programa de Pós-Graduação em Educação.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A Orientadora da candidata Juliana Aparecida Matias Zechi, foi a Profª.Drª. Maria Suzana de Stefano Menin, do Departº de Educação da FCT/UNESP, que também teve atuação destacada na presidência da sessão.

 

A Escola como instituição secular

A candidata Luciana Venâncio acentua em sua tese de Doutorado, defendida publicamente no dia 3/Outº na FCT/UNESP que “tradicionalmente a escola é referida como uma instituição secular e responsável pela educação formal de pessoas. Todavia, sabemos que há diferentes escolas e que cada uma delas é constituída por e cotidianos tempos, espaços e pessoas singulares. Tais singularidades são influenciadas por aspectos complexos, dinâmicos e processos históricos que acabam por legitimar e/ou ressignificar determinados marcos legais, políticos e pedagógicos a partir das experiências vividas e compartilhadas pelos sujeitos envolvidos”.

A seguir, acentua a Doutoranda: Se a escola é um local no qual as pessoas ensinam e aprendem, podemos pressupor que a atribuição de sem tidos esteja vinculada às relações com os saberes que os sujeitos estabelecem no espaço-tempo vivido nessa instituição. Os questionamentos desta problemática são: Qual o sentido do aluno aprender Educação Física na escola no mundo contemporâneo? Quais as relações os alunos estabelecem cm os saberes da Educação Física quando se predispõem a aprender? Nosso objetivo geral é compreender como os alunos atribuem significados e sentidos à relação com os saberes elaborados com e nas aulas de Educação Física.

Luciana Venâncio acrescenta em sua defesa de tese: “Explicitamos as escolhas estratégicas para abordar as realidades em quatro mo(vi)mentos que trataram de: narrativas de experiências, (re)entrada em campo da pesquisadora, definição dos sujeitos, grupos focais e para compreender as perspectivas dos sujeitos recorremos às entrevistas de explicitação. Na primeira etapa da pesquisa foram inicialmente 24 jovens, na faixa etária entre 17 e 18 anos, ex-alunos da professora-pesquisadora, entre os anos de 2005 e 2008, em uma escola pública municipal de Ensino Fundamental da região leste da cidade de São Paulo”.

Finalizando, a Doutoranda ressalta: Na segunda etapa da pesquisa 13 sujeitos discutiram e analisaram 69 frases e suas possíveis relações com os saberes a partir das vivências e experiências que tiveram com a Educação Física. Por sua vez, a discussão dos resultados trouxe questionamentos. No mo(vi)mento final apresentamos algumas perspectivas dos sujeitos e suas relações com os saberes e apontamos para a necessidade do campo investigativo educacional da Educação Física tomar os alunos como sujeitos que identificam, percebem e compreendem, analisam e criticam a forma como alguns saberes lhes foram apresentados, e também como capazes de elaborar seus próprios saberes.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Luciana Venâncio, candidata do Programa de Pós-Graduação em Educação marca presença no Anfiteatro II da FCT/UNESP, para apresentação de sua defesa de tese para obtenção do título de Doutorado.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Prof.Mauro Betti, do Departº de Educação Física da Faculdade de Ciências de Bauru/SP, teve atuação destacada como Orientador da Doutoranda Luciana Venâncio e tb como Pres.da Sessão Especial realizada em 3/Outº.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

out 15

O balanço de atividades desenvolvidas através do Programa de Pós-Graduação com referência às defesas de dissertação de Mestrado em Geografia na 1ª semana de Outubro na FCT/UNESP foi em número equivalente a sete. As teses de Doutorado na área Educação registraram três defesas públicas dias: 3 e 9 de Outubro, nos Anfiteatros: I, II e Sala de Videoconferência. Segue-se a relação nominal dos candidatos, temas desenvolvidos, Orientadores e integrantes das Comissões Examinadoras.

No dia 3/Outº, no Anfiteatro III, a candidata Karime Pechutti Fante fez sua defesa pública no período da manhã, abordando o tema: Variabilidade da temperatura em áreas urbanas não metropolitanas do Estado de São Paulo – Brasil, no período de 1961 a 2011. Orientador: Prof.Dr.João Lima Sant’ana Neto – do Deptº de Geografia – da FCT/UNESP.

Membros da Comissão Examinadora: Docentes: Profs.Drs.Vincent Dubreuil, da Universidade de Rennes/França e Edilson Ferreira Flores, do Deptº de Matemática, Estatística e Computação da FCT/UNESP.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
No Anfiteatro III, a candidata Karime Pechutti Fante, do Programa de Pós-Graduação em Geografia defendeu sua dissertação de Mestrado, sob orientação do Prof.Dr.João Lima Sant’ana Neto, do Departº de Geografia da FCT/UNESP.



No dia 3/Outº a candidata Camila Al Zaher, do Programa de Pós-graduação em Geografia defendeu dissertação de Mestrado/Geografia no Anfiteatro III da FCT/UNESP, tendo como Orientadora a Profª.Drª.Maria Cristina Perusi, da Coordenadoria Executiva – Unidade de Ourinhos/SP. Tema: Alteração da fertilidade do idoso como indicador do processo de antropização e presença de atividades não agrícolas no Assentamento Rural Horto Aimorés, municípios de Bauru e Pederneiras/SP.

Membros da Comissão Examinadora: Docentes: Prof.Dr.João Osvaldo Rodrigues Nunes, do Deptº de Geografia da FCTC/UNESP e Prof.Dr.Rodrigo José Pisani, da Universidade do Oeste Paulista/UNOESTE – Presidente Prudente – SP.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Tendo como Orientadora a Profª.Drª.Maria Cristina Perusi, da Coordenadoria Executiva da Unidade de Ourinhos/SP, a candidata Camila Al Zaher fez sua defesa pública de dissertação de Mestrado/Programa de Pós-Graduação em Geografia.



No Anfiteatro II – após as 14hs.- a candidata Núbia Beray Armond, do Programa de Pós-Graduação em Geografia se apresentou perante a Comissão Examinadora, tendo como Orientador o Prof.Dr. João Lima Sant’ana Neto, do Deptº de Geografia da FCT/UNESP. Núbia fez sua defesa de dissertação para obtenção do título de Mestrado. Trabalho de pesquisa sob o título: “Entre eventos e episódios, as excepcionalidades das chuvas e os alagamentos no espaço urbano do Rio de janeiro”.

A Comissão Examinadora contou com a presença e participação de dois membros – além do Presidente da Mesa e Orientador – conforme segue: Profª.Drª.Margarete Cristiane de Costa Trindade Amorim, do Deptº de Geografia da FCT/UNESP e Profª.Drª. Carla Maciel Salgado, da Universidade Federal Fluminense/UFF – do Rio de Janeiro.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Núbia Beray Armond, do Programa de Pós-Graduação em Geografia, defendeu dissertação de Mestrado no Anfiteatro II, tendo como Orientador o Prof.Dr. João Lima Sant’ana Neto, do Departº de Geografia da FCT/UNESP – Pres.Prudente – SP.



Ainda no dia 03/Outº – 16hs – no Anfiteatro VI da FCT/UNESP, a candidata Camila Ferracini Origuela defendeu dissertação de Mestrado/Programa de Pós-Graduação em Geografia perante a Comissão Examinadora. Orientador: Prof.Dr.Bernardo Mançano Fernandes, do Departamento de Geografia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente – SP. Tema escolhido: “Estudo comparativo da espacialização do MST no Estado de São Paulo 1990-2013”.

Fazendo parte da mesa e da Comissão Examinadora, os docentes:Prof.Dr.Carlos Alberto Feliciano, do programa de Pós-Graduação em Geografia da FCT/UNESP – Presidente Prudente – SP – e Profª.Drª. Janaina Francisca de Souza Campos Vinha, da Universidade Federal do Triângulo Mineiro/UFTM – Minas Gerais.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A candidata do Programa de Pós-Graduação em Geografia, Camila Ferracini Origuela defendeu dissertação de Mestrado no Anfiteatro VI, sob orientação do Prof.Dr.Bernardo Mançano Fernandes, do Departº de Geografia da FCT/UNESP.



No dia 8/Outº, no Anfiteatro II no período da manhã – defesa de dissertação de Mestrado, por Agnaldo da Silva Nascimento, do Programa de Pós-Graduação em Geografia, tendo como Orientador, o Prof.Dr.Nécio Turra Neto, do Deptº de Geografia da FCT/UNESP. Tema desenvolvido: “No vazio, caberiam casas, parques, fábricas…caberia muita cidade”.

Integrando a Comissão Examinadora, a Profª.Drª.Maria Encarnação Beltrão Sposito, do Departº de Geografia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente/SP e Profª.Drª.Doralice Sátyro Maia, do Departº de Geociências da Universidade Federal da Paraíba/UFPB.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Agnaldo da Silva Nascimento defendeu sua dissertação de Mestrado no Anfiteatro II, tendo o Prof.Dr.Nécio Turra Neto, do Departº de Geografia como Orientador. Programa de Pós-Graduação em Geografia da FCT/UNESP



Também no dia 8/Outº, no período da tarde, apresentou-se perante a Comissão Examinadora, a candidata Jéssica de Lima Silva, do Programa de Pós-Graduaçâo em Geografia, para desenvolver defesa pública de dissertação para a obtenção do título de Mestre. Tema desenvolvido: Os desdobramentos e conflitos da criação do Parque Estadual Ilha do Cardoso sob a ótica do modelo GTP (Geossistema – Território – Paisagem).

A Mestranda TVE como Orientador, o Prof.Dr.Messias Modesto dos Passos, da FCT/UNESP – Câmpus de Presidente de Presidente Prudente – SP. Como integrantes da Comissão Examinadora, os docentes: Prof.Dr.Jsé Mariano Caccia Gouveia, do Deptºde Geografia da FCT/UNESP e Profª.Drª.Regina Célia de Oliveira,do Deptº de Geografia, da Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Perante a Banca Examinadora, presidida pelo Prof.Dr.Messias Modesto dos Passos, a candidata Jéssica de Lima Silva fez sua defesa pública de dissertação de Mestrado/Programa de Pós-Graduação em Geografia na FCT/UNESP.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

out 13

A Conferência de encerramento com a presença e participação do Prof. Dr.Jurandyr L.S.Ross, as homenagens tributadas à Assessora Administrativa do Deptº de Geografia, Maria Lúcia Campos de Castro; ao Prof.Dr.João Osvaldo Rodrigues Nunes (DEGEO) e à Mestranda de Geografia, Lucinete Ferreira Andrade, bem como trabalhos de campo no vizinho Estado do Paraná foram os destaques finais nos eventos da Geografia entre 29/Setº a 3/Outº de 2014.

Desde a abertura oficial no Auditório do Discente V pelo Prof.Dr.Everaldo Santos Melazzo (representando a Diretoria da FCT/UNESP), a brilhante palestra (na Conferência de Abertura), proferida pela Profª.Drª.Maria Encarnação Beltrão Sposito, seguida de outras atividades até a Conferência de Encerramento do I Seminário Nacional de Integração da Graduação e Pós-Graduação em Geografia, a XV Semana da Geografia e o X Encontro de Estudantes de Licenciatura em Geografia da FCT/UNESP, tudo foi coroado de pleno êxito.

A conferência “Teoria e Prática: Pensar e agir na Geografia” proferida no dia 2/Outº pelo Prof. Dr. Jurandyr L. S. Ross, Professor Titular do Departamento de Geografia da FFFLCH/USP, foi acompanhada com o máximo interesse. Na ocasião, o conferencista discorreu sobre o desenvolvimento da Ciência Geográfica bem como sobre o exercício da profissão de Geógrafo. Nessa oportunidade, muitos geógrafos e demais interessados presentes, fizeram interpelações, com resposta imediata e esclarecedora do Professor Jurandyr.

Excursão científica

Para coroar os trabalhos desenvolvidos durante o evento, foi realizada uma excursão científica pela região do Pontal do Paranapanema, sob orientação do Prof. Dr. Jurandyr Ross, no dia 3/Outº. Através de observação e análise de aspectos físicos, bióticos e antrópicos em paisagens diversas, desenvolveram-se ricos debates que muito contribuíram para entender algumas características regionais, sob diversos aspectos.

Contando com a participação de mais de 60 geógrafos (entre alunos de graduação, de pós-graduação e professores), foram percorridos – desde Presidente Prudente – aproximadamente 500 km. As atividades do Grupo de Pesquisa foram concentradas no vizinho Estado do Paraná, depois de transpor o Pontal e o rio Paranapanema, na divisa dos 2 Estados. As atividades só foram concluídas no município de Terra Rica, no extremo noroeste do Estado do Paraná. Os participantes asseguraram que as atividades desenvolvidas nessa missão científica proporcionaram excelentes resultados, com o mais amplo aproveitamento por parte de todos.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Prof.Dr.Jurandyr L.S.Ross, da USP veio especialmente convidado para a Conferência de Encerramento do I Seminário Nacional de Integração da Graduação e Pós-Graduação em Geografia, juntamente com outros eventos da Geografia na FCT/UNESP.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Docentes e estudantes de Pós-Graduação do Deptº de Geografia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp juntamente com palestrantes convidados,5 realizaram um encontro científico para debater importantes temas ligados à Geografia brasileira..

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Na sessão de encerramento desses três eventos simultâneos de Geografia realizados em Presidente Prudente, houve participação de quase uma centena de Geógrafos de várias regiões brasileiras e também homenagens especiais a integrantes do Deptº de Geografia.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Prof.Dr.Ricardo PIres de Paula anunciou como Coordenador, as homenagens prestadas em nome do Departamento de Geografia da FCT/UNESP à Mestranda Lucinete Ferreira Andrade e ao dedicado Prof.Dr.João Osvaldo Rodrigues Nunes, do DEGEO.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Por todos os méritos, uma homenagem especial à eficiente Assessora Administrativa do Deptº de Geografia, Maria Lúcia Campos de Castro. E o Prof.Dr.Jurandyr L.S.Ross fez questão de cumprimentar e abraços todos os homenageados.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
E os cumprimentos foram extensivos ao ex-colega de vida universitária do Professor Jurandir, o Prof.Dr.Armando Garms, de destacada atuação na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Câmpus de Presidente Prudente.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A etapa final foi mais distante: em Terra Rica/Estado do Paraná no dia 03 de Outubro, onde se cumpriu um novo projeto de Pesquisa Científica, com um Grupo formado por mais de 60 Geógrafos ( entre Alunos de graduação, Pós-Graduação e Professores).

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

out 10

Através do Projeto de Extensão Universitária – PROEX – mediante gerenciamento de resíduos sólidos urbanos, organização de Catadores de materiais reciclados e Educação Ambiental, realizou-se em Presidente Prudente mais um Workshop, onde foi ressaltada a importância e participação das Escolas e da comunidade em geral. A coordenação do evento esteve a cargo do Prof.Dr.Sílvio Rainho Teixeira, do Departamento de Física, Química e Biologia da FCT/UNESP. Abertura no dia 7 de Outubro (Das 8h30 às 12h30) no CEFORPPE da Secretaria Municipal de Educação (na Rodovia Comendador Alberto Bonfiglioli), seguindo-se uma programação especial para debater o assunto.

Desse evento participaram cerca de 80 pessoas; a maioria Professores da Rede Municipal de Ensino. Também compareceram representantes da Diretoria de Ensino de Presidente Prudente e Secretarias Municipais de quatro municípios da região. O principal objetivo do Workshop foi destacar a importância da participação das escolas, educadores e estudantes para conscientização e integração da comunidade no processo de separação dos recicláveis residenciais. É um trabalho que visa separar esse material dos resíduos sólidos, posteriormente coletado e manipulado para transformação pelas Cooperativas de Reciclagem.

O Professor Silvio explica que grande parte do Lixo produzido, é matéria prima que pode ser reutilizada. “O aproveitamento desse material, resulta em benefícios ambientais, financeiros e de saúde para toda a comunidade. Nossa participação no tratamento correto do Lixo, começa em nossas residências, reduzindo sua produção, separando os recicláveis e colaborando com a coleta seletiva por parte das Cooperativas de Coletores de recicláveis” – acentuou.

O Gestor Comercial (Voluntário), Mário Augusto Serrano – da Cooperlix – Cooperativa que opera na coleta dos reciclados há alguns anos juntamente com a Coo-Prudente informou que atualmente vem enfrentando dificuldades para o atendimento geral, exclusivamente por falta de mão-de-obra. Considerando o custo de manutenção calculado em 19 mil reais por mês, o Cooperado recebe em média o equivalente a pouco mais de um salário mínimo. Recebe ainda outros R$100,00 para o transporte mensal; e a coleta se faz preferencialmente nos Condomínios residenciais, onde existe maior quantidade de reciclados, previamente selecionados.

Importante participação

Entre os dirigentes desse Encontro, a Profª Agda Eunice de Souza, alunos e estagiários da FCT/UNESP: Daniel de Souza Lemes Cardoso, Bárbara Hernandes de Almeida, Amanda Pereira dos Santos Lima, Henrique Brandimarte Molleta, Caíque Bonfietti Martins e outros. Presença também da Secretária de Educação, Profª Ondina Gerbasi e representantes da Secretaria do Meio Ambiente, Prefeituras, Associações e 34 Escolas Públicas Municipais. David Aquino, da área de Engenharia Ambiental da Unesp falou sobre a Segurança dos Cooperados. Destacou as características do material reciclável, classificado com 3 R -Reduzir/Reutilizar e Reciclar – lembrando que “reciclável é o que pode ser reaproveitado novamente”.

Outros integrantes da equipe abordaram aspectos da Educação Ambiental na Educação Integral através do Programa “Cidade-Escola”, com a transformação das escolas em espaços educadores sustentáveis. Outros trataram da questão da Horta Escolar ou Comunitária e o uso eficiente da água na conservação do solo, da compostagem e espaço de Educação Ambiental para desenvolver ações em defesa do meio ambiente. É papel da escola, ensinar às crianças a cuidar da terra. O Prof.Dr.Sílvio Rainho Teixeira nesse Workshop, conclui: “Através da educação ambiental e da participação das crianças e jovens, é possível mostrar à nossa comunidade que o Lixo é um problema de todos nós. Somos responsáveis pelo seu destino final correto, uma vez que somos os principais geradores” – disse.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Workshop de Educação Ambiental chamou a atenção de todos para a importância da participação das Escolas e Comunidade, na separação dos materiais recicláveis para a Coleta Seletiva. Coordenação do Prof.Dr.Silvio Rainho Teixeira, da FCT/UNESP.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Gestor Comercial (Voluntário), Mário Augusto Serrano falou da importância das Cooperativas na Coleta Seletiva de materiais recicláveis envolvendo a maior parte da cidade de Presidente Prudente, conforme se verifica neste mapa especial.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Sob a Coordenação do Prof.Silvio, estagiários e estudantes da FCT/UNESP estão envolvidos nesse trabalho de Educação Ambiental, incluindo David Aquino representando a equipe de alunos do curso de Engenharia Ambiental da UNESP.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A Profª. Agda Eunice de Souza está integrada a esse trabalho de voluntários, contando ainda com a participação de Sheila Lopes e apoio de inúmeros estudantes e estagiários do Departamento de Física, Química e Biologia e outros.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Cada participante desse Workshop tem sempre uma palavra de incentivo aos que se dedicam à esse trabalho dedicado à causa ambiental. Por isso, deve ser valorizado em todos os aspectos, recebendo o reconhecimento por essa dedicação.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Avaliação e sugestões marcaram o encerramento deste Workshop que teve por finalidade analisar os resultados alcançados através do projeto de Extensão Universitária da UNESP – Câmpus de Presidente Prudente – SP.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

out 09

A candidata Viviane Fernanda de Oliveira, do Programa de Pós-Graduação em Geografia na FCT/UNESP defendeu publicamente sua dissertação para obtenção do titulo de Mestrado no último dia 30 de Setembro. A Orientadora foi a Profª.Drª.Eda Maria Goes, do Deptº de Geografia da Faculdade de Ciências e Tecnologia. A defesa se desenvolveu no Anfiteatro VI e foi acompanhada por grande número de interessados, em sua maioria, estudantes de graduação e pós-graduação em Geografia.

Fizeram parte da mesa como integrantes da Comissão Examinadora, as docentes: Maria Angélica de Oliveira Magrini, da Faculdade de Ciências Integradas do Pontal – Universidade Federal de Uberlândia/MG; Profª.Drª.Maria Encarnação Beltrão Sposito, do Departamento de Geografia da FCT/UNESP e a Orientadora já citada, Profª.Drª. Eda Maria Goes, do mesmo Departamento.

O tema desenvolvido foi relacionado ao Setor habitacional: “Os sentidos da casa própria: Condomínios horizontais fechados e novas práticas espaciais em Presidente Prudente e São Carlos, no Estado de São Paulo”, que a Mestranda classifica como espaços residenciais fechados de alto padrão (mas também populares), em áreas distantes da malha urbana.

A abordagem inicial diz respeito à expansão urbana experimentada pelas cidades brasileiras, que vem ocorrendo em descontinuidade, “aos quais voltamos nossa atenção nesta dissertação; que procura compreender como essas novas formas de morar são influenciadas e influenciam a produção do espaço urbano de cidades médias como Presidente Prudente e São Carlos”.

Viviane Fernanda de Oliveira acrescenta em sua defesa de dissertação de Mestrado: “A perspectiva metodológica adotada é a do cotidiano dos seus moradores, em sua relação com os espaços urbanos, e as práticas dos moradores de um espaço residencial popular aberto em cada uma dessas cidades também foram analisadas, como forma de identificar contrapontos e semelhanças”.

Com as entrevistas – diz ela – constatamos que a opção pela tipologia fechada, pelos agentes imobiliários, visa reverter desvantagens locacionais e superexplorar espaços internos, enquanto que, para os moradores, ela é estratégia na evitação dos estigmas próprios das periferias nas quais estão localizados os condomínios pesquisados.

“Embora convivam com processos que não são novos de produção desses espaços periféricos, as novas barreiras (físicas e simbólicas) contribuem para que novos sentidos da casa própria sejam difundidos, ao mesmo tempo em que acentuam a tendência à privatização, em curso nessas cidades”. – concluiu.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Viviane Fernanda Oliveira, do Programa de Pós-Graduação em Geografia defendeu dissertação para obtenção do titulo de Mestrado na FCT/UNESP, perante a Comissão Examinadora, reunida no Anfiteatro VI no dia 30 de Setembro de 2014.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

out 08

O candidato do Programa de Pós-Graduação em Educação, Ademir Henrique Manfré defendeu tese de Doutorado na FCT/UNESP, dia 29 de Setembro no Anfiteatro I. O Orientador foi o Prof.Dr. Divino José da Silva, do Departamento de Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Presidente Prudente. Tema desenvolvido pelo Doutorando: O mal-estar docente e os limites da experiência no tempo presente; uma leitura Frankfurtiana”.

Fizeram parte da mesa como integrantes da Comissão Examinadora, os seguintes docentes: Prof.Dr.Ari Fernando Maia, do Deptº de Psicologia da Faculdade de Ciências de Bauru-SP; Prof.Dr.Sinésio Ferraz Bueno, do Deptº de Filosofia, da Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília-SP; Prof.Dr.Pedro Angelo Pagni, do Deptº de Administração e Supervisão Escolar, da Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília-SP; Prof.Dr.Alberto Albuquerque Gomes, do Deptº de Educação, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Presidente Prudente – SP e Prof.Dr.Divino José da Silva,do Deptº de Educação da FCT/UNESP.

A tese defendida por Ademir Henrique Manfré evidencia como objetivo principal, investigar em que consiste o mal estar docente, clarificando o seu sentido. Uma das intenções da presente pesquisa foi refletir sobre as contradições geradas pela modernidade, no que se refere à sua formação cultural (Bildung). Nesse contexto, discutimos as principais teses freudianas e de autores contemporâneos, com relação ao “mal estar na civilização” como processo inerente à constituição das subjetividades.

Por fim, “nossa preocupação foi pensar nos desafios postos pela atualidade para a realização de uma Educação com base em uma experiência formativa. Nesse contexto, refletimos sobre a importância de se conhecer os caminhos de uma educação comprometida com a formação dos indivíduos autônomos. Capazes de buscar a sua identidade, re-significando a percepção da realidade pela via dessa mesma experiência”.

Enfim, “vimos na Teoria Crítica, um referencial teórico-filosófico que contempla a possibilidade de desenvolvermos em bases diferentes, a análise do processo social em que insere a Educação Escolar na atualidade, bem como seus vínculos com a produção do mal estar docente – finalizou o Doutorando”.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O candidato do Programa de Pós-Graduação em Educação, da FCT/UNESP, Ademir Henrique Manfré enfrenta a Comissão Examinadora para apresentar sua defesa pública de tese de Doutorado.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Esta defesa de tese de Doutorado foi desenvolvida sob o tema:”O mal- estar docente e os limites da experiência no tempo presente; uma leitura Frankfurtiana” por Ademir Henrique Manfré.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP