mai 03

A Profª.Drª.Ruth Kunzli – uma das pioneiras e professora emérita da Unesp – iniciou sua carreira acadêmica um ano antes da instalação da Faculdade (FAFI). Ela justificou que em 1958 o Prof.Luiz Gonzaga dos Santos movimentou a comunidade prudentina – sobretudo os alunos dos cursos colegiais – para lutarem em prol da instalação da Faculdade pioneira criada em 1957. O fato é que no dia 03 de Maio de 1959, a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Presidente Prudente era solenemente instalada num evento no Tênis Clube.

As primeiras aulas dos cursos de Geografia e Pedagogia foram na Escola de Comércio “Joaquim Murtinho”, hoje Colégio Objetivo. Em seguida – diz a Professora Ruth Kunzli – fomos alojados na Escola “Goes Brandão” (próximo ao Tiro de Guerra). Lá, começou propriamente a vida acadêmica. Foi criado o Centro Acadêmico “3 de Maio”, inicialmente com dois partidos: PAR e PUA. Um de alunos e o outro de alunas. Depois de algum tempo, fomos deslocados para a Escola de 1º e 2º Graus “Tannel Abbud”, de onde assistimos ao término da construção e início de funcionamento da Instituição Toledo de Ensino, com sua Faculdade de Direito.

Além de mais espaço, foi também uma época de fermentação: fazíamos churrascos e festas juninas para financiarmos trabalhos de campo. Nesse período enfrentamos uma greve estudantil de 40 dias, cujo objetivo era tirar o Diretor, Prof.Dr.Joaquim Alfredo da Fonseca, que saiu no final do ano, sendo substituído pelo Prof.Dr.Luis Fernando Martins Bonilha. Próxima etapa: um prédio de 3 andares (Ambassador), onde funciona atualmente o Banco Santander, no Calçadão da Rua Tenente Nicolau Maffei, com os cursos de Ciências Sociais e Matemática.

Aulas num barraco

Professora Ruth prossegue em seu relato, dizendo que em 1968 duas turmas de Ciências Sociais passaram a ter aulas num barraco de madeira no atual local onde funciona a Faculdade. Inicialmente foi construído o 1º Colégio, seguindo-se os demais prédios. Até a compra de duas chácaras – além Calçadão – para onde o campus se estendeu. Novos cursos foram criados, até que em 1976 com a criação da UNESP, o Campus passou a ter a denominação de Instituto de planejamento e Estudos Ambientais, posteriormente mudado para Faculdade de Ciências e Tecnologia.

A Faculdade que era parte dos Institutos Isolados de Ensino Superior passou a integrar a Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Em pouco tempo, perdia quatro cursos: Ciências Sociais, Pedagogia (recriado posteriormente), Estudos Sociais e Licenciatura em Ciências e Tecnologia. Com o tempo foi criado o curso de Engenharia Cartográfica, sucedendo-se outros, pois hoje contamos com 12 cursos.

Quando os quatro cursos foram fechados, a Faculdade viveu um momento triste: Antes bem movimentado nos três períodos, o campus passou a ter um número reduzido de alunos. Até recomeçar a criação de novos cursos. Hoje – além dos 12 cursos – a Faculdade conta com 7 cursos de Pós-Graduação. Dos 80 alunos iniciais, saltou em quase 6 décadas para 3.295. Um grande avanço, tanto em quantidade como em qualidade. O corpo docente conta atualmente com 205 (dos quais, 96% com Doutorado). O crescimento do campus fisicamente o foi também em seu paisagismo. Lembrando que o Prof.Dr.Alvanir de Figueiredo foi o grande incentivador desse setor. De todas as suas viagens pelo Brasil, trazia mudas de plantas. Inclusive algumas exóticas, tornando o Campus um lugar agradável de se estar.

Primeira Turma de Geografia

Ainda referindo-se ao Prof.Dr.Alvanir de Fiigueiredo (de saudosa memória),a Professora Emérita Ruth Kunzli acrescentou: “estudei em sua 1ª turma de Geografia e, em 1967 comecei a atuar como Docente. Foi um privilégio trabalhar em uma Instituição com tantas frentes para crescer; e podendo participar de lutas homéricas contra os problemas que surgiam”. O primeiro deles foi quando, constituída a UNESP, pretendeu-se extinguir o campus de Presidente Prudente, porque era muito distante, combativo e “não tinha futuro”.

O primeiro Reitor, Dr. Luiz Ferreira Martins – diz a Professora Ruth – realmente tinha esse objetivo. Porém, com o apoio firme do então Prefeito Municipal Walter Lemes Soares às demandas da comunidade unespiana, ele não conseguiu seu intento. Hoje, esse “patinho feio” virou um cisne; que tem ainda muitos problemas, devido ao crescimento. Mas é um dos campus mais importantes da UNESP. Vale aqui, um grande agradecimento a todos aqueles que participaram da vida da Faculdade, Docentes, Servidores e Alunos. Destes, temos uma lembrança muito boa através do painel na entrada do “Colégio”, pintado pelo ex-aluno Cirton Gennaro – conclui a Professora Emérita.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A Profª.Drª.Ruth Kunzli foi uma das primeiras alunas da FAFI (que deu origem à Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp) -Câmpus de Pres.Prudente. O Juiz de Direito, Dr. Sylvio Fernando Paes de Barros foi um dos primeiros Diretores.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Prof.Dr.Alvanir de Figueiredo é sempre lembrado como o maior incentivador do paisagismo no Câmpus da Unesp em Prudente. A Professora Ruth diz que ele em suas viagens pelo Brasil, trazia sempre novas mudas – inclusive de plantas exóticas.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Professora Emérita, Ruth Kunzli vem recebendo as maiores homenagens da Diretoria, Congregação, colegas, ex-colegas e ex-alunos. Dirigente do Centro de Museologia, Arqueologia e Antropologia da CEMAARQ, está sempre disposta a realizar trabalhos em prol da comunidade.

Clique para ampliar!
O ex-aluno e atualmente Artista Plástico, Professor Cirton Gennaro foi o criador deste sugestivo e maravilhoso Painel citado pela Profª.Drª.Ruth Kunzli, produzido em 1971 e recentemente restaurado pelo autor. Venha conhecê-lo

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP