mar 28

Vinte e cinco alunos dos vários cursos de graduação da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Campus de Presidente Prudente – saíram às ruas de bairros adjacentes na manhã de Sábado (dia 23/Março) e arrecadaram 290 kg de gêneros alimentícios. Foi um trabalho de pouco mais de uma hora, visitando casa por casa do Jardim das Rosas, Vila Santa Helena e imediações do Morumbi. Além dos alimentos também houve oferecimento de calçados e roupas usadas, também recebidos pelos integrantes do movimento que se realiza na FCT/UNESP pelo 4º ano consecutivo.

A entidade que se beneficiou com a arrecadação foi o Lar Santa Filomena, instituição voltada à formação de crianças e adolescentes e reconhecidamente necessitada. Por isso, ao tomar conhecimento da campanha realizada na FCT/UNESP, seus dirigentes tomaram a iniciativa de designar dois funcionários (um motorista e um auxiliar), para receber os gêneros, roupas e calçados arrecadados, transportando-os em veículo próprio na tarde de 3ª feira (dia 26/Março).

Para promover o “Trote Solidário” estiveram empenhadas duas empresas Juniores: a EJEST (Estatística) e a EJComp (Computação), que lideraram os trabalhos de preparação, divulgação e visitas no dia 23 de Março. A trajetória começou com a formação de três grupos para atender os setores previamente designados. O Prof.Arana (que é morador vizinho ao Portão 2) foi o primeiro a ser despertado na manhã de sábado. Ele atendeu prontamente e fez sua doação. O mesmo aconteceu com centenas de pessoas visitadas pelos estudantes.

Como é natural, as pessoas mais humildes atenderam e entenderam as razões da arrecadação, doando o que tinham disponível. Outros moradores em áreas protegidas por Portões Eletrônicos, Cerca Eletrificada, Câmeras e outros meios de segurança, nem sempre foram solícitos. Em alguns lugares, foram até ”ríspidos” com moças e rapazes que os procuraram para doar alguma coisa em benefício de pessoas carentes. Ou alegaram que “a mulher não estava em casa” e portanto, não teriam nenhum donativo para oferecer. Outros chegaram até a reclamar que foram acordados muito cedo, sem necessidade alguma; e disseram para voltar outra hora…

Concluídos os trabalhos de arrecadação, todos os componentes dos três grupos se concentraram no Campus da Unesp para um balanço geral. E concluíram após a contagem e pesagem dos gêneros alimentícios recebidos, que chegam a 290 kg, isto é, dez kg a menos que o ano passado. Dentre os produtos embalados que receberam como doação, estava em maior quantidade: Macarrão, seguido de Óleo de Cozinha e Farinha de Trigo. As roupas que totalizaram cinco sacos (fardos) eram constituídos de peças de uso masculino ou feminino, como: Calças Jeans, Camisetas e outras. Também foram recebidos inúmeros pares de calçados, especialmente Tênis masculino ou feminino. Tudo foi destinado ao Lar Santa Filomena.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O 1º grupo reunido, monta sua estratégia: iniciar as visitas pelo morador mais próximo. E o escolhido foi o Prof.Arana, que reside bem ao lado do Portão 2 da FCT/UNESP.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Outros vizinhos do Jardim das Rosas também são muito receptivos. E oferecem como doação o que tem de mais fácil, a não ser em casos especiais que têm outras desculpas.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Esta senhora entendeu as razões do apelo do jovem universitário: entregou o que tinha disponível. Gente humilde é sempre assim – diz a turma da Unesp na Vila Sta.Helena

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Na manhã de Sábado, um toque de campainha pode incomodar quem esta dormindo. Mas é preciso paciência; e o pedido é feito do Portão. Do outro lado, tudo positivo!

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
E aquí, o resultado das primeiras coletas junto aos moradores da Vila Santa Helena (do outro lado do Pq. do Povo). O grupo de Universitários está eufórico com o apoio.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O trabalho continua: quando se encontra alguém mais familiarizado com a Unesp, tudo fica mais fácil. É conversa de calouro com o Veterano, com apoio decisivo dos demais moradores.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Aqui está o resultado de uma união de esforços de três grupos envolvidos no Trote Solidário/2013: 290 kg de gêneros alimentícios arrecadados em pouco mais de 1 hora.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
E quem ganhou com isso foi o Lar Santa Filomena, a entidade carente que mereceu apoio e atenção especial das Empresas Juniores EJEST e EJComp e dos novos alunos que acabam de ingressar nos cursos de Graduação da FCT/UNESP.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

mar 28

Tendo como Orientador, o Prof.Dr Márcio Rogério Silveira, docente do Departamento de Geociências da Universidade Federal de Santa Catarina/UFSC, o candidato Airton Aredes (Pós-graduação do Programa de Geografia), defendeu tese de Doutorado na FCT/UNESP. O ato verificou-se no Anfiteatro II, no dia 22 de Março de 2013, a partir das 08h30, cujo tema foi: “Transporte Aéreo e Turismo: A dinâmica dos fluxos por vôos Charter e fretamentos domésticos de passageiros no Brasil”.

Fizeram parte da Banca Examinadora – além do Orientador já citado – os seguintes membros: Prof.Dr.Eliseu Savério Sposito e Prof.Dr.Antonio Nivaldo Hespanhol, ambos do Departamento de Geografia da FCT/UNESP; Prof.Dr.Roberto França da Silva Junior, do Departamento de Geografia da Universidade Federal da Integração Latinoamericana e Prof.Dr.Adauto de Oliveira Souza, da Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Federal da Grande Dourados/MS.

Airton Aredes – que é natural de Presidente Prudente/SP – citou em sua defesa pública de tese de Doutorado/Geografia, o propósito e reflexão sobre os fluxos produzidos pelas interações espaciais resultantes da relação entre transporte aéreo e turismo, pelo viés dos voos Charter e de fretamentos domésticos de passageiros. E diz: “No atual estágio da sociedade em que é inegável a influência do meio técnico e científico-informacional na organização espacial, a velocidade nos deslocamentos, assim como a de realização do capital, é fundamental na medida em que as distâncias entre a realização do trabalho e do turismo estão cada vez maiores. Porém, mais facilitadas pela utilização do modal aéreo nos deslocamentos espaciais”.

Acrescenta Aredes: Seja a trabalho ou a lazer e turismo, o modal aéreo se configura como importante meio para intensificação da fluidez territorial e nos remeteu a refletir sobre a orígem dessa invenção e suas inovações ao longo do tempo. Dessa forma, procuramos descrever como se deu o desenvolvimento do transporte aéreo no mundo e no Brasil, baseando-se em uma abordagem histórica e relacionando-o com o desenvolvimento do turismo. Em seguida procuramos enfocar como o meio técnico-científico-informacional se impôs na organização da dimensão aérea do espaço geográfico. Visto por nós como um sistema de objetos, ações e normas que têm reflexos nos vôos não regulares (Charter e Fretamentos).

Airton Aredes diz perante a Banca Examinadora: “Em seguida, abordamos a relação turismo e transporte aéreo. Inicialmente pelos voos regulares e mais aprofundadamente pelos voos não regulares, procurando demonstrar sua evolução. E por fim, analisamos e produzimos representações cartográficas da dinâmica dos voos não regulares no Brasil, abordando as companhias aéreas que prestaram esses serviços no período delimitado pela pesquisa” – concluiu

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A Banca Examinadora especialmente constituída para avaliar a tese de Doutorado/Geografia, defendida pelo candidato Airton Aredes, dia 22/Março no Anfiteatro II da FCT/UNESP – Presidente Prudente –SP.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Aredes no seu relato perante a Banca, cujo tema foi: “Transporte Aéreo e Turismo: A dinâmica dos fluxo por vôos Charter e Fretamentos domésticos de passageiros no Brasil”. Orientador: Prof.Dr.Márcio Rogério Silveira.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Concluída a defesa de tese de Doutorado, a Banca Examinadora se reúne para uma foto histórica: ao lado do Doutorando Airton Aredes, que acaba de concluir sua tese de Doutorado/Programa de Geografia da Unesp.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

mar 25

Para comemorar o Dia Mundial da Água – em 22 de Março – a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Campus de Presidente Prudente – sediou o XV Encontro Regional de Educadores em defesa da água, tendo como palco o Auditório Discente V, das 13h30 às 17h00. A Abertura foi feita pelo Prof.Dr.Marcelo Messias, em nome da Diretoria da Unidade, com inúmeros participantes, especialmente convidados. O Coordenador foi o Dr.Paulo Augusto Romera e Silva, do DAEE/CTH, realizador do evento juntamente com a Unesp/Presidente Prudente e Câmara Técnica de Educação Ambiental/ CT-EA.

Formada a mesa, começou a apresentação dos Projetos financiados pelo Fundo Estadual de Recursos Hídricos, tendo se pronunciado o Coordenador de Recursos Hídricos de São Paulo, Walter Tesch, assim como o Presidente e Vice-Presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Pontal do Paranapanema, Srs.Ênio Magro e José Alberto Mangas Catarino. Enfoque especial para problemas ambientais, tendo-se em vista a importância do Dia Mundial da Água, instituído pela ONU, objetivando superar os desafios resultantes da conservação da água e seu gerenciamento sustentável.

2013 foi declarado pela Organização das Nações Unidas como o Ano Internacional da Cooperação pela água, considerando sua importância para a sobrevivência humana. É o preciso líquido que abre caminhos para os objetivos do desenvolvimento sustentável, defendidos por toda a comunidade; e que trata a água como elemento vital e crucial para a erradicação da pobreza e melhoria das condições humanas.

As fontes de água potável no Planeta são limitadas. Sem ela ninguém viverá, mas suas fontes de produção estão diminuindo. A pressão sobre os recursos hídricos aumenta, com maior consumo nos meios rurais e urbanos. Com a poluição e maior consumo na indústria e na agricultura, devido às elevadas temperaturas e falta de chuva, a água começa a escassear e os mananciais correm o risco de baixar cada vez mais seu nível de produção.

Projetos apresentados

No XV Encontro Regional de Educadores em Defesa da Água, foram apresentados e posteriormente debatidos, os seguintes projetos: “Rios Vivos” – por Renato Ribeiro de Araujo; “Campanha de Educação Ambiental na bacia do rio Santo Anastácio” – por Pedro Sérgio Moura Filho – da Fundação Uniesp Solidária. Maria das Graças de Souza, do Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPE) abordou “Nossa bacia d’água”, encerrando a 1ª parte da programação do Encontro de Educadores.

Desde os momentos iniciais até o encerramento do evento no Auditório da FCT/UNESP, atuação destacada do Prof.Dr.Antonio César Leal, do Departamento de Geografia. No período da tarde (após às 15h00) desenvolveu-se uma mesa de trabalhos, com dois painéis, debates e palestras atualizadas e da mais alta importância. Foi um final de bons resultados, com sorteio de brindes (camisetas) para alguns participantes. Os trabalhos foram acompanhados de perto por mais de 200 participantes, em sua maioria, oriundos do Pontal do Paranapanema.

No Painel 01: “A Rio+20 e o Ano internacional da cooperação pela água. Palestrante: Msc Walter Tesch, da Coordenadoria de Recursos Hídricos do Estado de São Paulo. No Painel 02 –“A participação dos Educadores no Sistema Nacional/Estadual de Recursos Hídricos e a cooperação pela água” pelo Dr. Paulo Augusto Romera e Silva, do DAEE/CTH.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O XV Encontro Regional de Educadores em defesa da Água, cumpriu a resolução da ONU no Ano Internacional da Cooperação pela Água.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A abertura dos trabalhos foi feita pelo Prof.Dr.Marcelo Messias, seguindo-se vários oradores que integravam a mesa nos trabalhos iniciais de 22/Março.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Dr.Paulo Augusto Romera e Silva, do DAEE/CTH coordenou os trabalhos ref.ao XV Encontro Regional de Educadores em Defesa da Água, na FCT/UNESP.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Maria das Graças de Souza, do Inst.de Pesquisas Ecológicas (IPE) foi a palestrante que abordou o tema: “Nossa bacia D’Água”, com atenção especial.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Em busca de desafios que cercam a questão da água e dos mananciais superficiais, o CBH-PP já se mobiliza. Ao lado do Prof.Marcelo, o Pres.do Comitê PP.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Prof.Dr.Antonio Cesar Leal, da FCT/UNESP expõe seu ponto de vista sobre o momentoso assunto do Ano Internacional da cooperação pela água.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Coordenador de Recursos Hídricos de São Paulo, Walter Tesch diz que 80% das decisões são tomadas a nível municipal ou regional. “Vamos fazer da água,um instrumento de Paz”!

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

mar 21

Com o objetivo de criar um espaço de debate e reflexão sobre os Programas de Assistência Técnica (ATER) à luz da nova Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (PNATER), realizou-se no Auditório da Faculdade de Ciências e Tecnologia – Campus da UNESP em Presidente Prudente – um Fórum especial no dia 14 de Março. O evento aberto oficialmente às 9hs pelo Prof.Dr.Antonio Nivaldo Hespanhol (Diretor da FCT) contou com a presença de Técnicos e Profissionais de várias Instituições, Docentes e convidados que participaram de todas as atividades desenvolvidas durante a programação.

O canto do Hino Nacional Brasileiro marcou a abertura desse importante evento. Na sequência houve formação da Mesa de Trabalhos, tendo como 1º orador, o Prof.Nivaldo, que presidiu o ato inaugural e fez sua saudação a todos os visitantes e convidados. Os oradores seguintes, abordaram temas os mais variados num Painel que se desenvolveu até às 12h00. De acordo com o Programa elaborado pelo Prof.Dr.Luís Antonio Barone, foi feita a apresentação da Metodologia do debate a ser cumprido no período da tarde, mediante divisão de grupos.

O Almoço foi servido aos participantes – através de Marmitex – nas dependências do Restaurante Universitário – RU – a partir das 12h00. Após o Almoço, às 13h30 os grupos começaram a se reunir novamente no Auditório da FCT/UNESP para os debates em salas de aulas do Discente VI. O coffee brake ocorreu no horário das 15h30 no Saguão do Discente V, retornando à Plenária de debate de relatos dos grupos, no Auditório da FCT/ UNESP, às 16h00. O encerramento verificou-se às 18h00.

Os trabalhos desenvolvidos

Organizadas pelo grupo de pesquisa “Célula de Acompanhamento e Informação do Pontal do Paranapanema” (FCT/Unesp) as atividades do Fórum foram divididas em dois períodos. Pela manhã realizou-se uma mesa de debates com participação de representantes das Agências de ATER (CATI, ITESP, EMBRAPA etc.). Eles tem atuação destacada no Pontal do Paranapanema, no cumprimento das metas estabelecidas pela Universidade e Ministério do Desenvolvimento Agrário.

No período da tarde houve a composição de quatro grupos de trabalho para levantamento de demandas e avaliação, envolvendo os representantes dos agricultores presentes. Notadamente assentados da reforma agrária. E no final da tarde, numa plenária final, buscou-se uma síntese, com a perspectiva de elaboração de um documento contendo alguns pontos considerados importantes para o incremento da ATER no território do Pontal.

Resultados extremamente positivos

Esse evento foi organizado e coordenado pelo Prof. Dr. Luís Antonio Barone, do Deptº de Planejamento, Urbanismo e Ambiente da FCT/UNESP. É ele quem faz uma avaliação desse trabalho desenvolvido em Presidente Prudente: “Os principais resultados desse Fórum podem ser considerados extremamente positivos. Destacou-se, pela manhã, a intervenção do Prof. Dr. Antonio Nivaldo Hespanhol (pesquisador da FCT/Unesp), que apontou os principais pontos positivos e os gargalos da atual Política Nacional de ATER. Nesse sentido, a manutenção de uma postura “monológica” dos agentes de ATER, a dogmatização da agroecologia e a falta de uma maior integração interinstitucional foram citados e repercutiram nos debates da tarde.

No período vespertino, os quatro grupos de agricultores (mesclados com técnicos das agências de ATER presentes) participaram de debates apontando, da mesma maneira, os pontos positivos e negativos da assistência técnica. Mais presença dos técnicos durante as diferentes etapas produtivas, ações específicas para os jovens e atenção aos direitos e projetos produtivos das mulheres foram destaque nesse debate. Após os grupos, na plenária final, houve oportunidade de aprofundamento do debate, embora o tempo desse tenha sido escasso.

Todo o material levantado nos debates está sendo sistematizado pelo grupo de pesquisa e será disponibilizado em breve. A perspectiva de redação de um documento de referência para a ATER no Pontal será avaliada pelo Colegiado de Desenvolvimento Territorial (CODETER) do Pontal, fórum dos atores territoriais relevantes para a agricultura familiar da região, também organizadora do Fórum” – concluiu.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Prof.Dr.Antonio Nivaldo Hespanhol – Diretor da FCT/UNESP – presidiu o ato inaugural e fez sua saudação especial a todos os presentes. Logo após, pronunciamentos dos representantes de várias Instituições participantes do evento.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
No banner exposto no Auditório da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Campus de Pres.Prudente – uma chamada especial para quem se dedica ao trabalho no campo, produzindo alimentos no Pontal do Paranapanema.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Palestras e opiniões abalizadas foram ouvidas com toda a atenção por parte dos que se dedicam à produção familiar, em cumprimento às normas que norteiam o bom produtor rural, através de um trabalho bem planejado e produtivo.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Gente humilde, mas trabalhadora e honrada se fez presente a esse encontro realizado em Presidente Prudente. Muitos deles fazem parte dos inúmeros Acampamentos existentes na área banhada pelos rios Paraná e Paranapanema.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Os resultados obtidos neste Fórum de Assistência Técnica e de Extensão Rural foram considerados positivos. O Prof. Antonio Nivaldo Hespanhol fez excelente abordagem do assunto, agradeceu e elogiou a atuação de todos.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

mar 19

Na última 2ª feira (18 de Março) entrou em operações o Restaurante Universitário/RU da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Campus de Presidente Prudente. O empreendimento foi inaugurado dias antes pelo Reitor, Prof.Dr.Julio Cezar Durigan juntamente com Diretores da Unidade, Profs.Drs. Antonio Nivaldo Hespanhol e Marcelo Messias. A obra edificada é constituída de 1.287 m2, com amplo espaço para atender a comunidade.

Conforme foi amplamente divulgado, o atendimento está aberto aos estudantes de 12 cursos de graduação, alunos de pós-graduação, Servidores Docentes e Técnicos Administrativos. Inicialmente, as refeições foram limitadas: 200 refeições, aumentando gradativamente a preços pré-fixados/com Tickets: R$3,50; R$5,00; R$7,00 e R$10,00, respectivamente. O custo mínimo de R$3,50 destina-se a estudantes de graduação.

O horário destinado ao Almoço, começa às 11h30 e vai até às 13h15. O setor de gastronomia está sob a responsabilidade da Nutricionista Daniele Orlandelli, que elaborou para o primeiro dia de operações do Restaurante Universitário o seguinte cardápio: Cupim ao molho, Farofa Tropical, Arroz, Feijão e Salada Mista com folhagens (alface) e sobremesa, Laranja.

No 1º dia foram servidas 107 refeições a alunos de graduação, dentre os vários cursos ministrados pela FCT/UNESP. A tendência é aumentar a procura nos dias seguintes, disse a Nutricionista, que tem á sua disposição uma equipe de seis profissionais de cozinha e um Assistente Administrativo. No Aparador, foram muito bem atendidos um a um dos estudantes.

Custo subsidiado

O Boletim número 13 elaborado quinzenalmente pela Diretoria da FCT/UNESP publica: Com base no custo das demais unidades que possuem Restaurante Universitário, estima-se que a Unidade deverá subsidiar entre R$125.000,00 a R$130.000,00 no decorrer do exercício de 2013. Este foi o valor previsto na peça orçamentária, que incidiu sobre a distribuição orçamentária que é feita aos nove departamentos de ensino, aos doze cursos de graduação e aos cinco programas de Pós-Graduação da unidade.

Cardápio agradou

Nos momentos finais do almoço, conversamos com alguns estudantes dos cursos de Engenharia Cartográfica, Fisioterapia, Arquitetura, Matemática Geografia e Engenharia Ambiental. Todos eles teceram elogiosas referências ao cardápio, principalmente pelo tempero. “Cardápio muito bem elaborado e no geral, tudo bom. Gostei e adorei”. Outros acrescentaram: Nota dez, Bandejão igual ao da UNICAMP.

De bandeja vazia após ter almoçado, o estudante do curso Ciência da Computação, Pedro Gomes que é também integrante da EJCOMP – Empresa Junior de Computação – fez uma comparação do cardápio do Restaurante Universitário da FCT/UNESP com similares de outras Universidades e disse: Nosso Restaurante Universitário não perde para ninguém. É igual ou melhor que os demais Restaurantes Universitários do Estado de São Paulo.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
No Campus da FCT/UNESP já funciona o Restaurante Universitário/RU, com 1.287 m2 e Almoço com cardápio especial, todos os dias.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A Nutricionista Daniele Orlandelli é responsável pela elaboração do Cardápio diário, que é balanceado e agrada a todos os usuários.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
No primeiro dia de atividades, o Restaurante Universitário da Unesp foi elogiado por todos. Pedro Gomes, do curso Ciência da Computação (integrante da EJCOMP) disse que o Restaurante é igual ou melhor que os demais.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

mar 19

Na última semana foram reiniciadas as aulas do Curso de Mandarim na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Campus de Presidente Prudente – reunindo 60 Veteranos dos Níveis: I,II,III e IV e 30 alunos iniciantes. Para ministrar as aulas, mais uma vez aqui se encontra disponível (desde o último semestre) a Professora Jou Xiao JIao, credencianda e designada pelo Instituto Confúcio da tradicional Universidade Hubei, da China para atuar em Presidente Prudente – SP.

Para a formação da nova turma – através de inscrições prévias – foram disponibilizados três dias, de 6 a 9 de Março; e por incrível que pareça as vagas foram preenchidas nas primeiras horas do dia 6. Aqueles que não tiveram a oportunidade de abrir inscrições, uma recomendação do Prof.Dr.Raul Borges Guimarães que é o Coordenador do curso de Mandarim na Unesp de Presidente Prudente: Aguardem a chegada do 2º semestre, quando abriremos mais vagas para o Nível I.

Pelas informações do Professor Raul, a primeira turma a colar grau pelo curso de Mandarim é constituída por cinco alunos. Eles vêm freqüentando o curso desde sua implantação em Agosto de 2010 na FCT/UNESP. Agora estão na etapa final com aulas aos Sábados, das 14 às 17hs até o mês de Junho, quando o curso será concluído. Outras turmas de Níveis II, III e IV têm aulas durante a semana.

Nova turma

Os novos alunos em número de trinta se apresentaram para a aula inaugural na última 5ª.feira (dia 14 de Março), às 18h30. A sala ficou superlotada e quando a Profª Jou se fez presente com todo o seu charme e simpatia, foi aquela empolgação geral. O difícil foi entender o que estava escrito na lousa e o que foi dito verbalmente para recepcionar a Professora que não fala o Português, e os novos alunos que não falam o Mandarim. Ela, muito solícita dizia: Obrigado!

As aulas para os novos alunos – Nível I – são ministradas às 5ªs. e 6ªs.feiras, das l8h30 às 20h00. Entre os alunos, dois deles foram os que mais chamaram a atenção: o mais idoso, com 64 anos, Sr.Antonio Carlos de Oliveira; e o mais novo, Leandro Yuji, de apenas 15 anos de idade. Antonio Carlos tem um curriculum invejável: Gosta de idiomas. Por isso, fala fluentemente o Inglês, Alemão e Japonês; e na maior parte o Português e o Espanhol. Esporadicamente, o Hebraico, Grego e Árabe.

Para um Poliglota que nasceu e cresceu em Presidente Prudente, onde fez vários cursos de Telecomunicações – exercendo as funções de Técnico – Professor de Matemática, Inglês e Ciências da Computação, com 14 anos de serviços como Coordenador de um Curso Técnico de Eletrônica no Colégio Braga Mello, nada é difícil. O Mandarim representa para ele, mais um curso de utilidade e conhecimentos gerais, que muitos outros interessados não deveriam perder.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A nova classe, reunida e preparada para recepcionar no primeiro dia de aula, a Professora do Curso de Mandarim, do Inst.Confúcio/Unesp-Universidade Hubei, Jou Xiao Jiao.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Os alunos à medida que vão chegando, são carinhosamente recepcionados. E aí começa a aula para uma nova turma formada em 2013 na FCT/UNESP – Campus de Pres.Prudente/SP.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Aqui se encontram pessoas de todos os níveis e de faixas etárias as mais diferentes. O Sr.Antonio Carlos de Oliveira (à frente) é o mais idoso, com 64 anos. Mas há também os mais jovens. Leandro Yuji de apenas 15 anos de idade, é o mais novo aluno do curso de Mandarim.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

mar 14

No dia 11 de Março de 2013 na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Campus de Presidente Prudente – foram desenvolvidas duas defesas de teses de Doutorado/Programa de Geografia, num mesmo local; porém, em horários diferentes: às 08h00 e às 15h00 no Anfiteatro II. Candidatos: Vitor Koiti Miyazaki e Maria Angélica de Oliveira Magrini.

Miyazaki teve Orientador o Prof.Dr.Arthur Magon Whitacker, enquanto Maria Angélica foi orientada pela Profª.Drª.Eda Maria Goes, ambos integrantes do Departamento de Geografia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp/Presidente Prudente.

Os temas escolhidos para as defesas públicas de tese foram: “Estruturação da cidade e morfologia urbana: um estudo sobre cidades de porte médio da rede urbana paulista” e “Vidas em enclaves, imaginário das cidades inseguras e fragmentação socioespacial em contextos não metropolitanos”.

Como integrantes da Comissão Examinadora – além do Orientador Whitacker – atuaram: o Prof.Dr.Everaldo Santos Melazzo, do Deptº de Planejamento, Urbanismo e Ambiente e Profª.Drª.Maria Encarnação Beltrão Sposito, do Deptº de Geografia da FCT/UNESP; Profª.Drª.Rosa Moura, do Deptº de Geografia da FCT/UNESP e Prod.Dr.Jan Bitoun, do Deptº de Ciências Geográficas da Universidade Federal de Pernambuco.

Estudo das formas urbanas

Vitor Koiti Miyazaki em sua tese de Doutorado/Geografia diz dentre outras coisas: “O estudo das formas urbanas tem se apresentado como importante ponto de partida para se compreender diferentes processos e fenômenos que estão atrelados às transformações em curso no espaço urbano. Diferentes áreas do conhecimento cientifico tratam do estudo das formas com abordagem que tanto possuem especificidades quanto complementaridades.

Na Geografia há estudos a partir de analises pautadas na representação dos elementos constituintes da morfologia, como o plano e a sua evolução: as relações do plano com o sitio urbano; a fisionomia urbana; a densidade da ocupação, a identificação de áreas morfologicamente homogêneas; a heterogeneidade das formas pautadas na representação dos elementos constituintes

Há também estudos que tomam a analise das formas urbanas como uma investigação que remete ao estudo da paisagem, com foco nos conteúdos culturais, sociais e políticos que irão se manifestar em formas espaciais, tanto quanto nas representações a partir delas construídas… Realizamos um estudo das formas urbanas complementado com elementos característicos de uma análise de estruturação de um conjunto de cidades de porte médio, sendo elas: Assis,Birigui, Caraguatatuba, Itapetininga e Itu, localizadas no Estado de São Paulo.

Desenvolvemos um conjunto de procedimentos metodológicos que contemplou o levantamento de dados primários e secundários, que permitiram não só uma análise das formas, mas também dos processos e conteúdos que constituem a morfologia. Os resultados obtidos mostram que as lógicas e interesses inerentes ao processo de produção do espaço têm levado à constituição de formas urbanas associadas a uma estrutura cada vez mais complexa no que se refere aos conteúdos, usos e configuração territorial, mesmo considerando-se cidades de porte médio de diferentes contextos regionais”.

O Doutorando Miyazaki finaliza sua defesa de tese afirmando: A análise mostrou a importância de se abordar os diferentes contextos históricos e espaciais no âmbito da morfologia urbana, reforçando-a como um importante caminho para se compreender as transformações que ocorreram e que ainda se encontram em curso no espaço urbano, uma vez que evidencia em associação ao estudo da estrutura urbana, os processos que atuam e na dinâmica espacial e temporal.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A primeira Banca Examinadora foi instalada às 08h00 do dia 11/Março no Anfiteatro II da FCT/UNESP para avaliar o trabalho defendido por Vitor Koiti Miyazaki em sua defesa de tese de Doutorado/Programa de Pós-graduação em Geografia.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O tema aqui desenvolvido se relaciona com “Estruturação da cidade e morfologia urbana: um estudo sobre cidades de porte médio da Rede Urbana Paulista, tendo Orientador, o Prof.Dr. Arthur Magon Whitacker, do Deptº de Geografia da FCT/UNESP.

Produção do espaço urbano – Imaginário

A tese defendida publicamente por Maria Angélica de Oliveira Magrini contou com o acompanhamento de uma Comissão Examinadora constituída pelos seguintes membros: A Orientadora já citada, Profª Drª.Eda Maria Goes; Prof.Dr.Oscar Alfredo Sobarzo Miño, do Deptº de Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Prof.Dr.Jones Dari Goettert, do Deptº de Ciências Humanas, da Universidade Federal da Grande Dourados/MS; Pofª.Drª.Maria Encarnação Beltrão Sposito, do Deptº de Geografia da FCT/UNESP e Prof.Dr.Everaldo Santos Melazzo, do Deptº de Planejamento, Urbanismo e Ambiente, da FCT/UNESP.

A tese defendida por Maria Angélica, destaca como tópico inicial: “A produção das cidades médias contemporâneas vem progressivamente sendo influenciada pela disseminação de discursos e imagens relacionados à violência e à insegurança urbana. As práticas cotidianas dos citadinos assim como suas representações acerca dos diferentes segmentos sociais e seus respectivos espaços são fortemente perpassadas por preocupações com a busca por segurança.

Queremos evidenciar com essa tese que tal associação direta entre cidades e insegurança é resultado de uma produção baseada na intenção de diferentes agentes, portadores de intencionalidades e subjetivos para a instituição do imaginário das cidades inseguras – expressão que utilizamos para designar o conjunto de representações sociais – que levam ao reconhecimento das cidades como espaços em que as relações cotidianas são mediadas pela insegurança de seus moradores.

Buscamos demonstrar assim, a instrumentalidade deste imaginário, que sustenta um mercado crescente de equipamentos, serviços e espaços que prometem segurança; além das inúmeras possibilidades de manipulação política deste conteúdo. Na produção do imaginário das cidades inseguras são reafirmados antigos estigmas que associam a pobreza com a criminalidade, reforçando a evitação do convívio com os citadinos e os bairros pobres”.

Araçatuba e Birigui

A Doutoranda Maria Angélica de Oliveira Magrini, conclui sua defesa de tese/Programa de Geografia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Campus de Presidente Prudente, afirmando: “Uma especificidade da pesquisa que baseia esta tese é a análise desses processos em duas cidades não metropolitanas: Araçatuba e Birigui/SP. Essas cidades figuravam até pouco tempo como espaços tranqüilos e seguros, em contraposição às metrópoles tidas como violentas e perigosas.

Além dos indicadores de criminalidade, programas de televisão e matérias de jornais, nossas reflexões se basearam nas representações, opiniões e descrição das práticas cotidianas de citadinos, moradores de diferentes bairros dessas cidades. Eles foram entrevistados ao longo da pesquisa, cuja comparação e contraposição permitiram a compreensão das multiplicidades inerentes à produção/apropriação/apreensão das cidades” – finalizou.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Maria Angélica de Oliveira Magrini apresentou-se no Anfiteatro II da FCT/UNESP especialmente para defender sua tese de Doutorado/Programa de Pós-graduaçao em Geografia, no horário das 15h00 do dia 11 de Março de 2013.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Na mesa principal, a Orientadora, Profª.Drª.Eda Maria Goes, do Deptª de Geografia da FCT/UNESP e demais membros: Profs.DrsOscar Alfredo Sobarzo Miño, da Univ.Federal do RS; Jones Dari Goettert,da Univ.Federal da Grande Dourados/MS; Maria Encarnação B.Sposito e Everaldo Santos Melazzo, da FCT/UNESP.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

mar 11

Mesmo no período das férias no inicio deste ano, foram inúmeras as Dissertações de Mestrado e Teses de Doutorado desenvolvidas por alunos de graduação e Pós-graduação nas áreas de: Fisioterapia, Geografia, Matemática Aplicada e Computacional, Educação e Ciências Cartográficas. Em Janeiro tivemos nove sessões e na primeira quinzena de Fevereiro, outras cinco; das quais, duas relativas à defesa pública de tese de Doutorado – Programa de Pós-graduação em Geografia.

Em destaque, duas defesas de dissertação de Mestrado nas áreas de Geografia e Educação na 2ª.quinzena de Fevereiro, tendo como Orientadores o Prof.Dr.Antonio Nivaldo Hespanhol (dia 22/Fevº) e Prof.Dr. Alberto Albuquerque Gomes (dia 28/Fevº), dos Departamentos de Geografia e Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Campus de Pres.Prudente.

Temas abordados: dia 20/Fevº – candidato Guilherme Magon Whitacker/ Programa de Geografia; título: “O Programa Estadual de Microbacias e a atuação da Associação dos Produtores Rurais de Eneida na promoção do desenvolvimento sustentável na microbacia hidrográfica do Córrego Pereira”. Dia 22/Fevº – candidata Iara Mara Silva de Souza/Programa de Educação; título: “O currículo do curso de Educação Física da FCT/UNESP/Pres. Prudente: Implicações nas concepções de futuros educadores”.

Microbacias e atuação de uma Associação

O tema diz respeito ao Córrego Pereira, que faz parte de uma bacia hidrográfica do Programa Estadual de Microbacias e atuação de uma Associação dos Produtores de Eneida, distrito rural de Presidente Prudente. Foi defendido na dissertação de Mestrado pelo candidato Guilherme Magon Whitacker no dia 20/Fevº, tendo o Prof. Nivaldo como Orientador. Integrantes da Comissão Examinadora: Prof.Dr.Everaldo Santos Melazzo, do Deptº de Planejamento, Urbanismo e Ambiente da FCT/UNESP e Prof.Dr.Wagner Costa Ribeiro, do Deptº de Geografia/Ffich/Universidade de São Paulo-USP.

O Mestrando declara que o referido programa se propôs a estimular um novo modelo de desenvolvimento voltado aos pequenos produtores rurais, cujas propriedades deveriam ter área de até 50 hectares, com no mínimo 70% de sua renda proveniente de atividades agropecuárias; priorizando através de suas ações: o manejo adequado de recursos naturais e a conscientização do produtor rural sobre a necessidade de preservação dos mesmos.

Para averiguarmos esses pontos – diz Whitacker – nos remetemos a procedimentos metodológicos que permitiam averiguar a concretude de suas ações e, principalmente entender que a proposta de desenvolvimento sustentável, sem uma coerente articulação entre os diferentes grupos sociais envolvidos (Associação dos Produtores ASPREN e a CATI) não se materializa…

Finalizando sua defesa de dissertação de Mestrado frisa o Mestrando: “Apesar de o programa trazer alguns resultados pontuais positivos em relação à proteção de mananciais, por exemplo, entendemos que se encontra muito distante do que poderia ser chamado de um Programa de desenvolvimento sustentável”.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
A Banca Examinadora reunida no Anfiteatro VI acompanhou atentamente a defesa de dissertação de Mestrado/Progr.de Geografia, pelo candidato Guilherme Magon Whitacker.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Orientador foi o Prof.Dr.Antonio Nivaldo Hespanhol e um grande de pessoas interessadas acompanhou o desenvolvimento da dissertação realizada no Campus da Unesp-Pres.Prudente.

 

Perante a Comissão Examinadora constituída pelo Orientador

Currículo do curso de Educação Física

Prof.Dr.Albuquerque Gomes, do Deptª de Educação da FCT/UNESP; Profª.Drª.Helena Faria de Barros e Profª.Drª.Yoshie Ussami Ferrari Leite, ambas da FCT/UNESP-Campus de Presidente Prudente – disse a Mestranda Iara Mara Silva de Souza: “Essa dissertação de Mestrado vinculada à linha de pesquisa “Políticas públicas. Organização escolar e formação de professores”, surgiu do int eresse em compreender duas qwuedstões; como o curso de Ediucação Fisica da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho – interfere no processo de formação de professores para educação básica; Como o currículo proposta (2006/2009) interferiu no processo de formação para educação básica?

Depois, frisa Iara Mara: Esta pesquisa tem um caráter qualitativo, do tipo estudo do caso… Seu principal objetivo foi identificar a influência do curso de Educação Física na concepção que os alunos em formação inicial têm sobre sua futura atuação profissional na escola… O projeto de pesquisa foi pelo Comitê de Ética em pesquisa da FCT/UNESP de Presidente Prudente com vista a atender aos procedimentos éticos da pesquisa científica.A escolha dessa temática se mostrou relevante…

Ao término do trabalho – diz Iara Mara – destacamos dois pontos importantes para respondermos à nossa pergunta-problema e cumprir os objetivos desse trabalho: destacamos a importância da vida acadêmica cotidiana junto a um grupo de pesquisa e a relevância da disciplina Estágio Supervisionado na formação inicial de professores.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Programa de Educação da FCT/UNESP recebeu no Anfiteatro VI (dia 28/Fevº) a candidata Iara Mara Silva de Souza para sua defesa de dissertação de Mestrado.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Orientador da Mestranda foi o Prof.Dr. Alberto Albuquerque Gomes (ao centro), tendo ao lado as Profªs.Drªs.: Helena Faria de Barros e Yoshie Ussami Ferrari Leite.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP

mar 01

A Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Campus de Presidente Prudente realizou a Semana de Integração do Calouro/2013 com palestras diárias e outras atividades nos dias: 25, 26 e 27 de Fevereiro no Auditório do Discente V. A Abertura foi marcada pela presença do Diretor, Prof. Dr. Antonio Nivaldo Hespanhol e do Vice-Diretor, Prof. Dr. Marcelo Messias em dois períodos: manhã e noite de 25 de Fevereiro.

De acordo com a programação especialmente elaborada para a recepção dos calouros, aprovados nos Vestibulares para a iniciação nos cursos de graduação da Faculdade de Ciências e Tecnologia. No total são 640 vagas, das quais foram inscritos na 1ª chamada 541 alunos. Outros 99 ficaram na dependência da 2ª e 3ª chamadas. Nos dias 25 e 26 foram recebidas 69 inscrições, ficando o preenchimento das últimas 30 vagas (de alguns dos 12 cursos) para os dias: 04 e 05 de Março.

A Semana de Integração do Calouro/2013 se destacou pelas excelentes atividades desenvolvidas por docentes e novos alunos. A recepção foi marcante sob todos os aspectos, desde a acolhida na manhã de 2ª.feira, dia 25/Fevº às 08h00 no Auditório do Discente V pelos docentes responsáveis, Eliane Maria Vani Ortega, Maria Cristina Rizk e Manoel Osmar Seabra Junior. O primeiro contato com o coorientador do curso verificou-se às 08h00.

Às 08h40 realizou-se a Abertura Oficial com pronunciamentos do Prof. Dr. Antonio Nivaldo Hespanhol – Diretor da FCT – e do Vice-Diretor, Prof. Dr. Marcelo Messias. O primeiro contato com o coorientador repetiu-se às 19h00. Da mesma forma, a cerimônia de Abertura para a turma do curso noturno, repetiu-se às 19h40, no mesmo Auditório, com a presença e participação do Diretor e Vice-Diretor.

No Intervalo dos três dias – pela manhã e à noite – o Grupo Madu/Medula se fez presente, a fim de realizar o cadastramento de voluntários. Mediante consulta, cada estudante se dispôs a preencher uma ficha e se submeter à coleta de 4 ml de sangue para análise e avaliação de DNA, podendo inclusive – depois de aprovado – vir a ser um futuro doador de medula óssea. Os trabalhos foram coordenados pelo Sr. Geraldo Maia, incluído entre os palestrantes de todos os dias.

Temas das palestras e exposições

As primeiras palestras do dia 25/Fevº foram proferidas pela Profª. Drª. Arilda Inês M.Ribeiro – pela manhã e no período noturno – sob o tema “Vida na Universidade”. Foi um relato franco e sincero sobre o significado da convivência de todos os estudantes que acabam de ingressar na Universidade. Lembrou aos que vieram de outras regiões e até de outros Estados – como o Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e até o Maranhão – que a cidade de Presidente Prudente é hospitaleira e tem inúmeros atrativos. Mas é preciso cuidado! Nem tudo que reluz é ouro; existem também sérios e graves problemas, a começar pelas drogas e pelo perigo representado principalmente durante as madrugadas. Foi um alerta para moças e rapazes que acabam de chegar e passam a fazer parte da vida acadêmica nos próximos 4 anos.

Na 3ª feira – dia 26/Fevº – depois da 1ª atividade com o Coordenador do Curso, houve palestras proferidas pelas Profªs. Drªs. Ana Lúcia de Jesus Almeida, Ercy Mara Cipulo Ramos e pela enfermeira da Seção Técnica de Saúde da FCT;UNESP, Senhora Judith Aparecida Ferreira. Temas: “Prevenção de doenças, evitando o fumo, álcool e outros tipos de drogas” e Programas da “UNAMOS”. No Intervalo foi convidado o representante do Corpo de Bombeiros de Presidente Prudente, Sgtº PM Sérgio Galdino, que destacou como tema “Acidentes de Trânsito”. Em foco, o elevado índice de mortes, provocado por motocicletas. Em Pres.Prudente, o aumento de 1998 a 2008 elevou-se de 3,4% para 23,4% – diz o Sargento Galdino.

Na 4ª feira – dia 27/Fevº – tendo como Responsável, Antônia Aparecida Escaioni, Diretora da Divisão Técnica Acadêmica (DTA) da FCT/UNESP, a primeira palestra verificou-se às 07h30 tendo como tema:”Instâncias da Universidade”. A Bibliotecária Micheli Antônia Oshima, falou sobre “Biblioteca: Serviços e Regras de Uso”. Às 8h30 – Palestra: “AIESEC“ – o mundo de oportunidades, pelas Discentes: Carolina Sayuri Matsumoto e Davi Thomas de Aquino Raymundo. Os mesmos temas do período matinal foram reapresentados para os alunos do curso noturno.

Marcando o encerramento da Semana de Integração do Calouro/2013 no Auditório Discente V (dia 27/Fevº) realizou-se a apresentação de Empresas Juniores, Entidades Estudantis, Centros Acadêmicos, Diretórios Acadêmicos e Atlética, no Boulevard “Prof. Messias Meneguette Junior” (Praça do Discente). Seguiu-se a apresentação da Banda Furiosa. Nas noites anteriores, realizou-se Show de Percussão, com os Grupos de Taikkô e Capoeira, que foram bastante aplaudidos durante os espetáculos “ao vivo”.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
O Diretor da FCT/UNESP, Prof. Dr. Antonio Nivaldo Hespanhol faz a Abertura Oficial da Semana de Integração do Calouro/2013 em número superior a 500 alunos.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Juntamente com o Vice-Diretor, Prof. Dr. Marcelo Messias, o Prof.Dr.Antonio Nivaldo Hespanhol dá as Boas Vindas a todos os estudantes em nome da Universidade.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
Os 12 cursos de graduação da FaAculdade de Ciências e Tecnologia passam a contar com 640 novos alunos; alguns procedentes de regiões e até de outros Estados.

Clique para ampliar! Clique para ampliar!
As palestras foram a principal atividade desenvolvida na Semana do Calouro/2013, com palestrantes de renome, como a Profª. Drª Arilda Inês M. Ribeiro.

escrito por Assessoria de Comunicação e Imprensa - FCT UNESP